10 roteiros imperdíveis para conhecer perto de São Paulo

Nem precisa ir tão longe para ter experiências únicas, em destinos perto de São Paulo.

Neste post, o Viagem em Pauta selecionou experiências imperdíveis em cidades entre São Paulo e o litoral sul do Rio de Janeiro, em endereços com até 410 quilômetros de distância da capital paulista.

De passeios de lancha na Represa Guarapiranga a trilhas no Saco do Mamanguá, considerado o único fiorde do Brasil, dá para fazer turismo, sim, em um final de semana cheio de atividades ao ar livre (e sem ter que encarar aeroportos).

CONFIRA SUGESTÕES

SOCORRO
(São Paulo)

Gruta do Anjo, em Socorro (foto: Divulgação)

Localizado na Serra da Mantiqueira, esse destino deixou de ser apenas endereço de águas temais e fabricação de malhas para ganhar o mundo das atividades de aventura e do turismo rural bem estruturado.

Conhecida como ‘Cidade da Aventura’, Socorro é um dos principais destinos de aventura do país e é considerada a primeira cidade brasileira a conquistar certificação internacional para atividades de turismo de aventura.

SAIBA MAIS: “Socorro, a 140 km de SP, tem turismo rural, de aventura e polo de compras”

CAVERNA DO QUEBRA CORPO
(Socorro/São Paulo)

Para conhecer uma Socorro profunda, daquelas que poucos se atrevem a explorar, a sua próxima parada é na Quebra Corpo.

Localizada na área rural dessa cidade, a 140 km da capital paulista, essa caverna tem 450 metros de desenvolvimento e é considerada uma das maiores de granito em todo o Brasil.

Caverna do Quebra Corpo, em Socorro (foto: Eduardo Vessoni)

O nome é autoexplicativo e os primeiros metros, com uma pequena queda d’água logo na entrada, parecem não convidar. No entanto, é uma das experiências mais marcantes desse destino que ficou conhecido também como ‘Cidade da Aventura’.

VEJA VÍDEO

SAIBA MAIS: “Caverna do Quebra Corpo é atividade de aventura no interior de São Paulo”

LAVANDÁRIOS DE CUNHA
(Cunha/São Paulo)

Por décadas, a cerâmica foi o carro-chefe do turismo de Cunha, destino paulista a 230 km de São Paulo, próximo a Paraty, no Rio de Janeiro.

Mas agora saem fornos e argila, e entram extensos campos de pequenas flores violetas que recortam o Alto Vale do Paraíba, no interior paulista.

Final de tarde no Lavandário de Cunha, no interior de São Paulo (foto: Eduardo Vessoni)

Situado em uma colina com vista para a estrada, a atração foi inspirada nos estabelecimentos da Provença, na França, e conta com uma lojinha com produtos, como fragrâncias de ambiente, sachês, sabonetes e até gêneros alimentícios feitos com lavanda.

VEJA TAMBÉM: “Entre a serra e o mar, Cunha é destino de artes e aventura”

PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO MAR
(Cunha/São Paulo)

Nem só com cerâmica e lavandas se faz turismo em Cunha, no interior de São Paulo.

O destino não só inspira como também faz a gente transpirar, em trilhas do Parque Estadual da Serra do Mar, uma área de Mata Atlântica com mais de 330 mil hectares, cujo Núcleo Cunha (13,3 mil hectares) oferece opções de caminhadas que vão de 1,7 km (Trilha do Rio Paraibuna) a 14,4 km (Trilha das Cachoeiras).

SAIBA MAIS: “Conheça atrações de aventura em Cunha, a 230 km de São Paulo”

VELEIRO EM UBATUBA
(São Paulo)

São mais de 20 ilhas e uma centena de praias, no último destino do litoral norte paulista, a poucos quilômetros de Paraty (VEJA COMO CHEGAR EM UBATUBA).

E para conhecer o que nem todo turista consegue ver, a dica é alugar um veleiro para chamar de seu (até pelo menos o dia da devolução).

A viagem começa na Voga Marine, marina localizada no Saco da Ribeira, em Ubatuba, e segue no roteiro que você e o capitão definirem. No caso do Viagem em Pauta, saímos em direção ao Parque Estadual da Ilha Anchieta, na maior ilha de Ubatuba.

SAIBA MAIS: “Veleiro em Ubatuba: como é e quanto custa”

VELEIRO EM ILHABELA
(São Paulo)

Capital brasileira da vela e um dos destinos mais exclusivos do litoral norte de São Paulo, Ilhabela também faz turismo no ritmo dos ventos.

Veleiros no litoral norte de São Paulo (foto: Marcos Méndez/Wind Charter)

É a bordo de um veleiro, daqueles equipados com cabines individuais, cozinha completa e banheiro com ducha quente, que você conhece praias isoladas dessa ilha, a 210 km de São Paulo.

E esquece essa história de que veleiros são apenas para gente com muito dinheiro ou exclusividade de celebridades. A diária de um modelo Skipper 30 para quatro pessoas custa entre R$ 700 (baixa temporada) e R$ 900 (alta temporada).

SAIBA MAIS: “Como é (e quanto custa) passar um fim de semana em um veleiro, em Ilhabela”

NAVEGAR EM PARATY
(Rio de Janeiro)

Muito além das faixas de areia de nomes famosos e dos encontros literários, Paraty tem também praias isoladas, em baías abrigadas de águas calmas.

Só para você ter uma ideia do talento marítimo da Baía da Ilha Grande, onde ficam destinos como Paraty e Angra dos Reis, são cerca de 200 ilhas e outras centenas de praias (algumas delas com alta possibilidade de terem apenas você como banhista).

Veleiro no Saco do Mamanguá, em Paraty (foto: Eduardo Vessoni)

E para melhor explorar setores sem acesso por terra, como são a maioria doa atrativos naturais por ali, a nossa dica é alugar um veleiro. VEJA VÍDEO

SAIBA MAIS: “Veleiro em Paraty: confira dicas e tarifas de aluguel”

SACO DO MAMANGUÁ
(Paraty)

O Mamanguá é um braço de mar com 8 km de extensão, considerado o único fiorde do Brasil, e seu acesso se dá apenas por barcos ou em longas caminhadas até o condomínio Laranjeiras.

Saco do Mamanguá, em Paraty (foto: Eduardo Vessoni)

Com início na Praia do Cruzeiro, no Saco do Mamanguá, uma trilha de uma hora de duração, aproximadamente, leva até o alto do Pico do Pão do Açúcar, de onde se tem vista panorâmica da região.

É puxada e exige disposição, passando por terreno acidentado, íngreme e de mata fechada. Mas a boa notícia é que é uma caminhada gratuita e autoguiada.

SAIBA MAIS: “Saco do Mamanguá, em Paraty, tem vista única do alto do Pico do Pão de Açúcar”

ILHA GRANDE
(Rio de Janeiro)
A 410 km de São Paulo e com acesso facilitado por balsas, a Baía da Ilha Grande é um dos lugares mais exclusivos do litoral sudeste do Brasil.

Só na Ilha Grande (saiba COMO CHEGAR), um dos destinos dessa baía que abriga também Paraty e Angra do Reis, são quase 200 km², mais de 100 praias e 12 enseadas.

Praia do Passaterra, na Enseada do Sítio Forte (foto: Eduardo Vessoni)

De trilhas isoladas e baías tranquilas a excursões muvucadas em barcos lotados de turistas que saem da Vila do Abraão, a Ilha Grande tem opções para todos os estilos (e nível de paciência).

Se a ideia for férias tranquilas em praias vazias de águas calmas, a melhor opção (de hospedagem e para passeios) ainda é a Costa Continental, em baías como Araçatiba, Sítio Forte e Bananal.

VEJA GUIA: “Ilha Grande: confira guia do destino com dicas e roteiros”

REPRESA GUARAPIRANGA
(São Paulo)

E para quem não quer ir muito longe e ficar por aqui mesmo na capital paulista, o Yacht Club Sant Amaro tem aluguel de lanchas para passeios na Represa Guarapiranga, no Jardim Guarapiranga.

No roteiro, atividades e atrações que a gente já não esperava mais encontrar, a poucos minutos do centro da maior cidade latino-americana: ilhas pouco visitadas, praia de água doce, trilhas curtas, observação de animais e até um inusitado Stand Up Paddle.

As embarcações contam com área social, deque e ambientes internos como sala, cozinha, banheiro e um pequeno quarto.

Lancha durante passeio na Represa de Guarapiranga, na Zona Sul de São Paulo (foto: VivantSP/Divulgação)

SAIBA MAIS: “Passeio de lancha na Represa de Guarapiranga é opção inusitada de SP”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*