Ilha Grande e Paraty se tornam Patrimônio Mundial da Unesco

Centro histórico de Paraty (foto: IPHAN/Divulgação)

Se as notícias do país em outros setores não andam sendo as melhores, pelo menos essa a gente se orgulha de dar.

Segundo nota divulgada pela IPHAN nesta sexta, 5 de julho, o Comitê da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) reconheceu Paraty e Ilha Grande como Patrimônio Mundial, durante reunião na capital do Azerbaijão, Baku.

Com a inclusão desses dois destinos no Rio de Janeiro, o Brasil passa a abrigar 22 bens nacionais na lista de sítios de valor universal.

VEJA TAMBÉM

“Parques Nacionais pouco conhecidos dos brasileiros”

“5 atrações imperdíveis em Paraty”

“Ilha Grande: confira guia do destino com dicas e roteiros”

Localizada no sul fluminense, essa área de quase 149 mil hectares passa a ser o primeiro bem brasileiro inscrito na categoria de sítio misto (cultural e natural).

A região, cuja candidatura para obtenção do título é fruto de parceria entre o Ministério do Meio Ambiente, Iphan, ICMBio e as prefeituras de Paraty e Angra dos Reis, abriga áreas protegidas como o Parque Nacional da Serra da Bocaina, Parque Estadual da Ilha Grande, Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul; e a Área de Proteção Ambiental de Cairuçu.

Desde 1958, o centro histórico de Paraty é tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Nós, orgulhosamente, voltamos para casa com esse título na bagagem. Em Paraty e Ilha Grande, uma área com diversas reservas ecológicas, vemos de maneira excepcional e única uma conjunção de beleza natural, biodiversidade ímpar, manifestações culturais, um conjunto histórico preservado, e testemunhos arqueológicos importantes para a compreensão da evolução da humanidade no planeta Terra
- Kátia Bogéa / presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

Saco do Mamanguá visto do alto da trilha do Pico do Pão de Açúcar, em Paraty (foto: Eduardo Vessoni)

LEIA TAMBÉM: “Saco do Mamanguá, em Paraty, tem vista única do alto do Pico do Pão de Açúcar”

Para a aprovação do título de Patrimônio Mundial, a convenção utiliza dois principais critérios: a interação humana com o meio ambiente, como os vestígios encontrados em sítios arqueológicos ou em comunidades tradicionais que vivem em relação com a natureza, e habitats naturais mais importantes e significativos para a conservação da diversidade biológica.

Nesse último item, a região apresenta alto grau de espécies endêmicas e raras da Mata Atlântica.

Ilha Grande (foto: Eduardo Vessoni)

Paraty e Ilha Grande em números

⇒ área total: 148.831 ha
⇒ área de entorno: 187 ilhas
⇒ 4 unidades de conservação: Parque Nacional da Serra da Bocaina, Parque Estadual da Ilha Grande, Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul e Área de Proteção Ambiental de Cairuçu
⇒ municípios na área núcleo: Paraty (RJ), Angra dos Reis (RJ), Ubatuba (SP), Cunha (SP), São José do Barreiro (SP) e Areais (SP)

LEIA TAMBÉM: “O que fazer em Cunha, destino de artes e aventura do interior de São Paulo”

* com informações da Assessoria de Comunicação do Iphan

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*