Amazônia Bolívia Drakensberg El Calafate Eslovênia Floresta Negra Ilha de Páscoa Jalapão Namíbia Tasmânia

Dez experiências em que a geografia é protagonista

texto e fotos: Eduardo Vessoni

Qual o lugar mais bonito que você já visitou? Eis a perguntinha que sempre me cala e que eu nunca tenho uma resposta rápida.
Mas como todo jornalista da editoria de viagens, também sou chegado em listas e decidi reunir essas experiências nesta espécie de relação de destinos onde a geografia é protagonista.
Esta lista não tem escaladas desafiadoras aos pontos mais altos do planeta, não contempla atividades radicais em endereços de difícil acesso e tão pouco exige alto investimento (financeiro e físico) de quem se propõe a encarar tais desafios.
A única razão de ser desta lista é convidar viajantes de alma irriquieta a realizarem atividades inusitadas em lugares conhecidos.

1) Trekking na Bolívia 

Nem Trem da morte, Salar do Uyuni ou Lago Titicaca. Eis o lado mais radical (e desconhecido) desse país andino

La Ciénaga, Bolívia (foto: Eduardo Vessoni)
La Ciénaga, Bolívia (foto: Eduardo Vessoni)

2) Caminhada na Patagônia 

A princípio, a ideia de um trekking sobre o Perito Moreno assusta, mas esta é uma das sensações mais impactantes de toda a Argentina.

Trekking sobre o gelo, em Calafate (foto: Eduardo Vessoni)
Trekking sobre o gelo, em Calafate (foto: Eduardo Vessoni)


3) Deserto da Namíbia

Por sorte, ainda desconhecida do cardápio de viagens à África, a Namíbia é dona de um dos cenários mais selvagens do sul do continente africano. E um voo de balão sobre as dunas de Sossusvlei dá uma ideia do que espera viajantes.

Voo dde balão no Deserto da Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)
Voo dde balão no Deserto da Namíbia (foto: Eduardo Vessoni)

4) Drakensberg

Mas a vizinha África do Sul também não fica atrás. Mesmo quem já se iniciou com safáris de luxo, rotas de vinho ou praias hedonistas da Cidade do Cabo ainda tem uma lista infinita de possibilidades como as trilhas de Drakensberg, em Zwazulu Natal.

Drakensberg, África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)
Drakensberg, África do Sul (foto: Eduardo Vessoni)

5) Floresta Negra

Em um continente onde museus de acervo cobiçado e construções icônicas quase não há tempo para pensar em atividades ao ar livre em lugares isolados. Mas na Alemanha é possível, sobretudo nesta região ao sul do país.

Trilhas na Floresta Negra, na Alemanha (foto: Eduardo Vessoni)
Trilhas na Floresta Negra, na Alemanha (foto: Eduardo Vessoni)

6) Eslovênia

Não muito longe dali, em uma terra de dimensões minúsculas com cavernas e castelos escondidos, a Europa abriga experiências que faz a gente acreditar que são possíveis, como o Castelo de Predjma (foto)

(foto: Eduardo Vessoni)
(foto: Eduardo Vessoni)

7) Tasmânia

Se o outro lado do mundo já é capaz de excitar viajantes de alma irriquieta, a exibida Tasmânia é a versão mais desconhecida da Austrália.

Tasmânia (foto: Eduardo Vessoni)
Tasmânia (foto: Eduardo Vessoni)

8) Deserto brasileiro (sim, deserto brasileiro)

Em época de pré Copa do Mundo, o Brasil anda bem arrogante e tem decepcionado jornalistas da editoria de turismo que gostariam de explorar a própria casa. Rusgas à parte, o Brasil menos óbvio (e desconhecido) fica no Tocantis, em uma de transição entre o cerrado e a caatinga chamado de Jalapão, o Deserto das Águas

Pôr do sol nas Dunas do Jalapão, no Tocantins (foto: Eduardo Vessoni)
Pôr do sol nas Dunas do Jalapão, no Tocantins (foto: Eduardo Vessoni)

9) Amazônia

Bom… o destino mais cobiçado de 10 entre 10 estrangeiros não poderia ficar de fora da lista, sobretudo quando o dia em plena floresta termina assim como na foto ao lado.

Igapó da região amazônica brasileira (foto: Eduardo Vessoni)
Igapó da região amazônica brasileira (foto: Eduardo Vessoni)

10) Cavernas da Ilha de Páscoa

Diz a lenda que nesses salões naturais de lava vulcânica viviam espíritos rapa nui. Caminhe, explore e perca-se na Ana Kakenga (foto), mas, por favor, vá sempre acompanhado de um guia local.

Caverna Ana Kakenga, na Ilha de Páscoa (foto: Eduardo Vessoni)
Caverna Ana Kakenga, na Ilha de Páscoa (foto: Eduardo Vessoni)

Salvar

3 comentários

Fotos: Destinos onde a geografia é protagonista | Viagem em Pauta 27 de novembro de 2013 at 16:29

[…] Saiba mais sobre os destinos deste post […]

Responder
Para cada signo, um estilo de viagem | Viagem em Pauta 12 de janeiro de 2014 at 14:24

[…] ÁRIES O primeiro signo do zodíaco representa o ímpeto, a iniciativa e o dom de comandar. O ariano estará sempre predisposto a fazer as malas e começar uma viagem. Regidos pelo planeta Marte, os nativos deste signo são ousados e preferem lugares para a prática de aventura e exploração. Montanhismo, caminhadas, parapente, asa-delta ou surfe podem fascinar os arianos, assim como acampamentos e pesca. Dica do Viagem em Pauta: Extremamente ativos e impacientes, expedições ou viagens que incluam atividades ao ar livre podem ser uma boa pedida para os nativos de Áries como caminhadas na Bolívia, longas trilhas na África do Sul ou ciclismo no interior de florestas da Ale… […]

Responder
Para cada signo, um estilo de viagem | Escola Esotérica 28 de março de 2014 at 13:22

[…] Dica do Viagem em Pauta: Extremamente ativos e impacientes, expedições ou viagens que incluam atividades ao ar livre podem ser uma boa pedida para os nativos de Áries como caminhadas na Bolívia, longas trilhas na África do Sul ou ciclismo no interior de florestas da Al… […]

Responder

Deixe um comentário