24 horas em Buenos Aires

por Eduardo Vessoni

Não queremos dizer que a capital da Argentina caiba em apenas um dia, mas para quem passa apressado pela intensa e mutante Buenos Aires, esse roteiro ajuda viajantes que estão de passagem ou em conexão para outros destinos do país.
Para uma breve ideia de como é a cidade, percorra este roteiro por San Telmo, Puerto Madero, La Boca e Recoleta para descobrir, no final, que Buenos Aires foi feita para ser revista tantas outras vezes.
8:00
O dia vai ser intenso e começa cedo, aos pés de um dos mais famosos símbolos de Buenos Aires.
Erguido em 1936 em homenagem à primeira fundação da cidade,  no cruzamento das avenidas 9 de Julio e Corrientes, o Obelisco é o ponto de partida nesta visita relâmpago.
Dali, siga para o leste pela avenida Presidente Roque Sáenz Peña, conhecida também como Diagonal Norte, em direção à Plaza de Mayo, palco dos capítulos políticos mais importantes da história da Argentina.

Casa Rosada (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

A poucos passos é possível visitar a Catedral Metropolitana, considerada a primeira da cidade; o Cabildo, que funcionou como sede da administração colonial a partir de 1580; e a emblemática Casa de Gobierno (“Casa Rosada” para os mais íntimos), o edifício presidencial.
11:00
Sede do centro histórico e endereço das principais casas de tango da cidade, o tradicional (e obrigatório) bairro San Telmo é a parada seguinte.
A partir da Plaza de Mayo, siga a pé pela calle Bolívar em direção ao sul.
Passe pela feira da Plaza Dorrego, considerada a praça mais antiga da cidade e declarada Monumento Histórico Nacional. Aos domingos, o local abriga uma feira de artesanato e antiguidades.
Perca-se pelos antiquários da rua Defensa, entre as avenidas Independencia e San Juan, ou siga o simpático Paseo de las Historietas, roteiro com estátuas de personagens das histórias em quadrinhos produzidas nas últimas décadas, na Argentina.
Estátua da Mafalda no Paseo de las Historietas (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
Estátua da Mafalda no Paseo de las Historietas (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

12:30
O tradicional e italianíssimo bairro La Boca é boa opção para o pré-almoço (e ainda dá para conhecer outros símbolos portenhos).
Para ganhar tempo, embarque no Bus Turístico, ônibus panorâmico com dois pisos, e desça na Parada 9, em plena Caminito, a rua de pedestres conhecida pelo colorido de suas casas.
Caminito, em La Boca (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
Caminito, em La Boca (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

Passe pelo Teatro de la Ribera com os murais de Quinquela Martín que recontam a vida naquela região portuária; a Fundación PROA, cujo acervo abriga obras artísticas do século 20; a Puente Transbordador, construção de ferro sobre o Riachuelo; e o Estadio Boca Juniors, mais conhecido como La Bombonera por conta de seu formato que se assemelha a uma caixa de bombons.
14:00
O almoço na Argentina costuma ser tarde, por isso é hora de partir para Puerto Madero, na parada 11 do Bus Turístico. Este bairro jovem é o centro gastronômico e turístico de Buenos Aires, localizado em docas reformadas.
Um dos símbolos da região é a Puente de la Mujer, obra do espanhol Santiago Calatrava que se move para a passagem de embarcações. Aproveite para caminhar pela Costanera Sur, calçadão localizado às margens do rio da Prata, ou pela Reserva Ecológica, área verde com  350 hectares, em pleno centro de Buenos Aires.
Puente de la Mujer, em Puerto Madero (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

17:00
A parada 24 do Bus Turístico se localiza em um dos bairros mais elegantes de Buenos Aires: a Recoleta.
Conhecida pelas arquitetura de estilo francês de suas construções e pela variedade de praças, a região abriga atrativos como o obrigatório Cementerio de la Recoleta, onde se encontra o mausoléu de Eva Perón; a Basílica Nuestra Señora del Pilar, erguida por arquitetos jesuítas, em 1732; e o Centro Cultural Recoleta, instalado no interior de um antigo convento de monges recoletos.
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

Para o café da tarde, experimente o La Biela, um dos bares mais antigos da cidade e que contava com clientes como Jorge Luis Borges e Adolfo Bioy Casares.
19:00
O dia vai terminando e o visitante tem a impressão de que Buenos Aires ainda não se mostrou por completo. E ele tem razão.
Para finalizar, o vanguardista Palermo é o endereço das compras, dos bares descolados e dos restaurantes com menu gourmet.
Divida o tempo que ainda sobra entre Las Cañitas (ruas Baez e Matienzo), Palermo Soho (Malabia e Costa Rica) e Palermo Hollywood (Honduras e Fitz Roy).
Região das Las Cañitas, em Palermo (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
Região das Las Cañitas, em Palermo (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)


COMO SE LOCOMOVER

metrô: Conhecido como “subte”, este é o meio mais rápido e fácil de se locomover na agitada e congestionada capital argentina. O metrô portenho conta com seis linhas conectadas com as principais avenidas, estações de trem e ônibus. Em funcionamento de segunda a sábado das 5h às 22h30, e domingos das 8h às 22h, o serviço custa $3,50 (R$ 1, aproximadamente).
metrobus: Sistema integrado de ônibus articulados e tradicionais que circulam 24 horas por faixas exclusivas como a da avenida Juan B.Justo (que conecta o norte com o oeste da cidade); 9 de Julio, que cruza o Microcentro pela avenida 9 de Julio, de norte a sul; e o Metrobus Sur, entre o sul da cidade e a estação Constitución. O valor da passagem (a partir de $2,50) varia de acordo com a distância percorrida.
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

táxis: Famosos por suas cores amarela e preta, os táxis da cidade podem ser tomados em diversos pontos, embora seja mais recomendado ligar para alguma das centrais de táxi. Infelizmente, não são poucos os relatos de turistas envolvidos em corridas  alteradas pelos próprios motoristas ou devolução de troco com notas falsificadas. O mais recomendável ainda são os  rádio táxis indicados por hotéis e hostels.
remis: Esse serviço bastante popular em Buenos AIre é uma espécie de táxi com chofer que pode ser acionado a partir de centenas de empresas que atuam na cidade.
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
(foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

bicicletas: Eco Bici é o sistema público de bicicletas de Buenos Aires. O serviço é gratuito e funciona de segunda a sexta das 8h às 20h, e aos sábados das 9h às 15h. O aluguel é de até uma hora e pode ser renovado em qualquer uma das estações da rede.
Buenos Aires Bus: Conhecido também como Bus Turístico, esse ônibus realiza dois percursos que incluem paradas em atrações de Buenos Aires como a avenida de Mayo, Congreso Nacional, Caminito, Recoleta e o Planetário. O sistema Hop On Hop com comentários em dez idiomas diferentes funciona das 8h40 às 19h (no verão) e das 9h às 17h20 (no inverno). Ingressos a partir de $161.50 (R$ 44, aproximadamente).

Site de turismo de Buenos Aires
www.turismo.buenosaires.gob.ar

fonte: Ente Turismo de Buenos Aires

1 Trackback / Pingback

  1. Buenos Aires online: aplicativos úteis para usar na capital da Argentina - Viagem em Pauta

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*