8 experiências imperdíveis na Patagônia argentina

Em uma área de mais de 930 mil km², a Patagônia é uma das regiões da Argentina com menor concentração humana, cuja ocupação em certas áreas não passa de 0,8 habitante por km².

Ainda assim não vão faltar atrações diferentonas para conhecer nesse que é um dos lugares mais fascinantes do continente.


Confira as principais atrações da Patagônia argentina:

→ FIM DO MUNDO

O Ushuaia não é a Antártica, mas está quase lá (a apenas mil quilômetros de distância).

Considerado a última grande fronteira da América do Sul, esse povoado da Terra do Fogo é um dos destinos nacionais mais cobiçados, inclusive entre os próprios argentinos.

Tren del Fin del Mundo, no Ushuaia, na Patagônia argentina (foto: Divulgação)
Tren del Fin del Mundo, no Ushuaia, na Patagônia argentina (foto: Divulgação)

Centros de esqui, navegações pelo Canal de Beagle para ver fauna marinha, passeios em trenós puxados por huskies e visitas a museus como o impressionante Museo Penitenciario são algumas das opções para o visitante.

Considerado o povoado mais austral do planeta, a mais de três mil quilômetros de Buenos Aires, o Ushuaia foi uma antiga terra de nômades e, no século 20, abrigou a temida penitenciária construída pelos próprios presos.

SAIBA MAIS: “Dia da Antártica: como é viajar para o Continente Branco”

→ TREKKING NO PERITO MORENO

Uma caminhada sobre o Perito Moreno, no Parque Nacional Los Glaciares, é uma das experiências únicas que acontecem neste atrativo natural localizado a 80 km de El Calafate.

De agosto a maio, é possível fazer o mini trekking que inclui uma caminhada moderada de duas horas às margens do Lago Rico, em direção ao paredão sul do glacial. De setembro a abril, o Big Trekking leva os mais intrépidos para uma caminhada de quase 4 horas. SAIBA MAIS

(foto: Eduardo Vessoni)
(foto: Eduardo Vessoni)

→ RUTA 40

Construída a partir de 1935, a maior estrada da Argentina possui cinco mil quilômetros de extensão, unindo Río Gallegos, no sul do país, e La Quiaca, na fronteira com a Bolívia.

Embora ainda apresente trechos intransitáveis ou possíveis apenas a bordo de carros 4×4, a Ruta 40 é cenário de um dos mais inusitados roteiros em terras argentinas como a viagem de três dias entre Bariloche e El Chaltén, a 1.500 quilômetros de distância.

SAIBA MAIS NO LINK

→ CAPITAL NACIONAL DO TREKKING

Localizado na Patagônia argentina, El Chaltén é considerado a “capital nacional do trekking”.

É deste minúsculo destino que partem trilhas com diferentes graus de dificuldade que variam de 40 minutos (Miradores Los Cóndores y Las Águilas) a 5 horas (Laguna De los Tres). E o que é melhor: são autoguiadas e de graça!!!

Trilha Laguna de los Tres, em El Chaltén, com vista para o Fitz Roy (foto: Eduardo Vessoni)

Embora minúscula, a cidade conta com excelentes opções de hospedagem como cabanas, hostels e hotel de luxo.

Mas para aventureiros, nada como montar a própria barraca em plena Patagônia, em áreas urbanas de El Chaltén, ao norte do povoado (na região do Lago del Desierto) ou no Parque Nacional Los Glaciares. SAIBA MAIS

→ BOSQUES PETRIFICADOS

Até que os movimentos tectônicos não provocassem o levantamento das cordilheiras, Jaramillo era uma região úmida com abundantes florestas, há 150 milhões de anos.

Atualmente, este destino da Patagônia é um impressionante campo aberto com bosques petrificados, onde repousam imensas árvores que chegam a 35 metros de comprimento e três de diâmetro.

Bosques Petrificados de Jaramillo (foto: Eduardo Vessoni)

Localizado a 300 km de Comodoro Rivadavia e a 580 km de Rio Gallegos, este Monumento Natural não conta com acesso por transporte público e o visitante deve recorrer aos tours que começam em Caleta Olivia ou Fitz Roy, ambos na província de Santa Cruz. Acesso pelo km 2.074 da Ruta Nacional 3 e mais 50 km deserto a dentro.

→ AVISTAMENTO DE BALEIAS

Em Puerto Madryn, na Patagônia Atlântica, é possível avistar a baleia-franca-austral, nas praias de El Doradillo, a 15 km da cidade.

A 100 km dali, na isolada e selvagem Península Valdés, esses animais declarados “Monumento Natural dos mares do sul” também podem ser vistos em passeios de avistamento que saem de Puerto Pirámides e permanecem na região, de junho a dezembro.

(foto: patagonia.gov.ar)
(foto: patagonia.gov.ar)

→ COLÔNIA DE PINGUINS

Entre setembro e abril, a maior colônia continental de pinguins de Magalhães se transforma em um dos atrativos mais visitados da Patagônia.

Punta Tombo é uma área natural protegida, localizada às margens do oceano Atlântico, e funciona como habitat anual para a reprodução dessas aves. Anualmene, 500 mil pinguins desembarcam por ali para cuidarem de seus ninhos e

criação dos recém nascidos.
Punta Tombo, na Província de Chubut, está a 180 km ao sul de Puerto Madryn e a 130 km de Trelew, aproximadamente.

(foto: Eduardo Vessoni)
(foto: Eduardo Vessoni)

→ PENÍNSULA VALDÉS

Localizado na província argentina de Chubut, esse  Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO se encontra diante do Atlântico e é formado pelos golfos Nuevo e San José.

São 4 mil km² de área protegida que serve como habitat para a fauna patagônica como a baleia-franca-austral, orcas, lobos e elefantes marinhos, pinguins de Magallães e diversos tipos de aves que habitam a Isla de los Pájaros, a 800 metros da costa, como flamingos, garças, gaivotas e o cormorão. .

Nesse árido território próximo a Puerto Pirámides, o único povoado da região, vivem também guanacos e o nandu-de-darwin, uma espécie de ema.

MAPA DA PATAGÔNIA ARGENTINA

Mapa das províncias argentinas que formam a Patagônia (imagem: patagonia.gov.ar)
Mapa das províncias argentinas que formam a Patagônia (imagem: patagonia.gov.ar)
SAIBA MAIS
Site oficial da Patagônia
www.patagonia.gov.ar
 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*