Conheça a Transiberiana, a ferrovia mais longa do mundo

Os números que envolvem a maior ferrovia do mundo impressionam como a paisagem que risca a janela do lado de fora do trem.
Conhecida como Transiberiana, a ferrovia entre Moscou e Vladivostok – a rota principal – possui 9.288 km de extensão, cruza 7 fusos horários e sua travessia pode ser feita em até 8 dias de viagem.
Vista da Transiberiana (foto: Russian Railways;/Divulgação)
Vista da Transiberiana (foto: Russian Railways;/Divulgação)

A ideia de uma ferrovia na região surgiu, no século 19, como alternativa para driblar as longas distâncias daquele território de dimensões continentais com mais de 17 milhões de km², considerado o maior país do mundo.
A construção da Linha Transiberiana durou de 1891 a 1916, mas o processo de eletrificação só ficaria pronto quase 90 anos depois, em 2002.
Para se ter uma ideia da pressa que o governo russo tinha para ver aqueles linhas férreas em funcionamento, a cada ano eram acrescentados novos mil km de trilhos, cujo auge das obras (de 1895 a 1896) contou com o trabalho de 84 mil trabalhadores, aproximadamente.
Vista da Transiberiana, próximo ao Lago Baikal (foto: Russian Railways;/Divulgação)
Vista da Transiberiana, próximo ao Lago Baikal (foto: Russian Railways;/Divulgação)

Um dos destaques da rota é a passagem pelo Lago Baikal,  considerado o maior lago de água doce da Ásia, o maior e mais profundo em todo o mundo, com 1680 metros de profundidade.
O ramal principal de Moscou à distante Vladivostok, próximo às fronteiras da China e da Coréia do Norte, dá acesso a linhas regionais por onde passam trens com destinos a Mongólia, Pequim e Pyongyang, capital da Coréia do Norte.
Segundo o site da companhia de trens da Rússia que opera, regularmente, o trecho, a viagem dura 143 horas (seis dias, em média) e custa 33 mil rublos (algo em torno de 857 dólares).
Vista da Transiberiana (foto: Russian Railways;/Divulgação)
Vista da Transiberiana (foto: Russian Railways;/Divulgação)

Vista da Transiberiana (foto: Russian Railways;/Divulgação)
Vista da Transiberiana (foto: Russian Railways;/Divulgação)

SAIBA MAIS
Acesse o link para consultar datas e horários da viagem

Salvar
Salvar

21 Comentário

  1. Fascinante, sonho todos os dias com essa ferrovia. Sou engenheiro Ferroviário,onde trabalhei 35 anos na extinta Rede Ferroviária Federal Brasileira SR-3-JUÍZ DE FORA-MG, a qual me orgulho, de aprendiz aluno do SENAI,EXERCENDO `cargos na manutenção, chegando a engenharia, tendo servido com grande lealdade e amor aos trechos que passei- extinta sr-3-regional de Juiz de Fora, onde aposentei-me no setor de PONTES E OBRAS DE ARTES ESPECIAIS, EMBORA SENDO ENG DE OPERAÇÕES MODALIDADE MECÂNICA DE MÁQUINAS E ENG. ELETRICISTA MODALIDADE ELETROTÉCNICA. Trabalharia de graça, só para estar nessa maravilhosa ferrovia, TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA.O engº Zé Maria é ferroviário de nascença.

  2. fui ferroviario telegrafista do telegrafo ingles de agulha , um dos mais antigos , vejo uma ferrovia dessas feita em 1891/1916 temos que tirar o chapeu.
    pensem: uma ferrovia sair do nordeste e vir ate o rgs que maravilha seria ? é uma pena o pouco que existiam deixaram apodrecer.

    • olha minha gente , precisamos mesmo e de criterio no que e feito em nosso pais , ja imaginou se temos uma mulha ferro viaria satisfatoria , nunca que caminhoneiro iria fazer greve.Somos um pais refem do nosso proprio povo.

  3. É uma grande pouca vergonha como estes políticos de meia tijela, nunca nem olharam para os planos de instalação ou melhoria das estradas de ferro e as que existiam abandonaram à deterioração e em muitos casos, ao roubo de material (trilhos, dormentes, fios de cobre) e, por aí vai.
    O Brasil com seu tamanho todo, tem menos ferrovias que a Argentina e olhem seu tamanho!
    O Brasil tem em torno de dez por cento (10)% da quantidade de ferrovias que cobrem os EUA.

  4. Pra que tenhamos noção de uma nação persistente;
    São 25 ANOS de uma construção de aproximadamente 84 mil trabalhadores e hoje projeto concluido;
    tudo isso por que não existe CORRUPÇÃO.
    imaginem uma ferrovia de Belém Pá.
    até Pelotas RS.
    É ISSO jamais irá acontecer com esses aí de BRASÍLIA que não aprovam nada sem levar muito
    É ficaria anos aqui digitando e não irá resolver nada
    ABÇ TCHÊ.

    • Amigo, o que mais tem na Rússia é corrupção. Assim como ela existe em todo o mundo – é uma coisa inerente ao ser humano. A diferença é que no país do “jeitinho”, ela é depredatória, com o objetivo de sugar tudo até a última gota e não deixar sobrar nada pra ninguém. Em países sérios, as coisas funcionam e os projetos são terminados (a despeito da corrupção).

  5. Amigo, o que mais tem na Rússia é corrupção. Assim como ela existe em todo o mundo – é uma coisa inerente ao ser humano. A diferença é que no país do “jeitinho”, ela é depredatória, com o objetivo de sugar tudo até a última gota e não deixar sobrar nada pra ninguém. Em países sérios, as coisas funcionam e os projetos são terminados (a despeito da corrupção).

  6. O nosso sistema ferroviário, foi implantado com muitos sacrifícios e alto custo ao longo de 100 anos aproximadamente. Seu funcionamento precário durou pouco, se compararmos as dificuldades da sua implantação. Restam poucas ferrovias em funcionamento, pois optaram por outro modal. Não fizemos absolutamente nada para não deixar o sistema entrar em colapso, e agora só nos resta chorar.

  7. A Transiberiana é a ferrovia entre Moscou e Vladivostok – a rota principal – que possui 9.288 km de extensão, cruza 7 fusos horários e sua travessia pode ser feita em até 8 dias de viagem.
    Alguém poderia explicar como foi o cálculo da ferrovia em relação à curvatura da terra?
    A ferrovia é somente reta ou ela tem também trajeto com curvatura em relação à base terra?
    Se se medisse de 500 km em 500 km a altura da base dos trilhos em relação à base da terra teriam a mesma altura ou teriam alturas diferentes, para acompanhar a curvatura da terra?
    Algum engenheiro teria alguma resposta?

    • Você não está perguntando isso, está? Você quer cálculo de engenharia para levar em consideração a curvatura da terra na construção de uma ferrovia? Você acha que se não fizesse esse cálculo a ferrovia entraria em órbita? A construção não deveria apenas se preocupar em colocar os trilhos no chão e seguir em frente? De que outro modo seria feito isso? Se você pega uma caneta e faz um risco em uma bola de futebol, você precisa de cálculo para que a caneta não entre em órbita ao redor da bola?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*