8 motivos para você visitar Buenos Aires

Motivos não faltam para visitar a capital da Argentina mais de uma vez.
Tem sempre um museu novo, uma exposição recém inaugurada, um tour temático interessante ou até algum atrativo tradicional para ser revisitado.
Mas quem vai pela primeira vez, não deve deixar de visitar os clássicos de Buenos Aires como teatros, museus, os dois dos estádios mais famosos da América do Sul e, claro, se jogar na longa e intensa vida noturna local (afinal de contas ninguém é de ferro).
E para ajudar no orçamento da sua próxima viagem pela capital argentina, o Viagem em Pauta preparou também um mini guia com Dicas para economizar em Buenos Aires, onde o viajante encontra informações de transporte, tours turísticos e melhores endereços para hospedagem.
LEIA TAMBÉM: “Uma semana em Buenos Aires (para quem já foi e para quem ainda vai)”

8. Rota do Papa Francisco

Buenos Aires é a cidade natal de Jorge Bergoglio, mais conhecido como Papa Francisco, e conta com um circuito papal que passa pelos endereços mais significativos de sua vida como os bairros de Flores e Monserrat, e a Catedral Metropolitana, no centro da capital argentina.
O tour gratuito de 3 horas acontece aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h. O passeio começa na Basílica San José de Flores (Av. Rivadavia, 6950) e deve ser reservado com antecedência por email (circuitopapal@buenosaires.gob.ar) ou pelo telefone: 4114 5791.

7. Vida noturna

Região das Las Cañitas, em Palermo (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)
Região das Las Cañitas, em Palermo (foto: turismo.buenosaires.gob.ar)

Em uma cidade que janta depois das nove da noite e não sai para a balada antes das duas da manhã, dá para imaginar como é a intensa vida noturna local.
Palermo, conhecido pelos parques e bosques; San Telmo, um dos bairros mais boêmios da cidade, onde se encontram o centro histórico e as famosas casas de tango; e Puerto Madero, polo gastronômico que funciona em antigas docas reformadas, são alguns dos bairros portenhos que oferecem diversas opções de restaurantes, bares e discotecas (conhecidos como boliches).
Buenos Aires vem se consolidando também como um dos destinos turísticos preferidos da comunidade LGBT em toda a América do Sul.

6. Compras

As mudanças econômicas e cambiais já não favorecem os viajantes, mas as saídas para compras ainda são uma das atividades preferidas dos brasileiros.
E as opções são para todos os estilos e bolsos: shoppings de alto padrão, circuitos comerciais de moda e design como Palermo Soho, a avenida Santa Fe e a tradicional calle Florida, rua de pedestres no centro da cidade. Confira guia com endereços de feiras de rua e circuitos de compras.

5. Museus

Tem de todo tipo. Do futebol, dos sapatos, das marionetes, das roupas e até das moedas.
Sem falar nos clássicos da cidade como o obrigatório Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (MALBA), com acervo de artistas latino-americanos do século 20 como Frida Kahlo, Diego Rivera e Tarsila do Amaral; e o Museo Nacional de Bellas Artes (MNBA), um dos mais importantes da América Latina, cujo acervo abriga obras de El Greco, Goya, Picasso, Rembrandt e Rodin.
Buenos Aires conta com dois roteiros auto-guiados: o Milla Cultural del Sur, que passa pelos museus mais importantes da cidade, e o Milla de los Museos, entre Palermo e Retiro.
Confira também: “Buenos Aires do lado de fora: conheça atrativos ao ar livre”

4. Teatros

Teatro Colón, em Buenos Aires (foto: Gobierno de la Ciudad de Buenos Aires/Divulgação)
Teatro Colón, em Buenos Aires (foto: Gobierno de la Ciudad de Buenos Aires/Divulgação)

A capital da Argentina abriga mais de 300 teatros, o que garantiu ao destino o título de “cidade latino-americana com a programação teatral mais intensa do continente” e o de “quarta cidade com mais teatros em todo o mundo”.
O circuito oficial é formado por endereços clássicos como os teatros General San Martín, Colón e Teatro Nacional Cervantes, todos declarados Monumento Histórico Nacional. Já os espetáculos mais comerciais como comédias musicais e stand up acontecem na região da avenida Corrientes.
Quem procura apresentações mais independentes deve se dirigir às pequenas salas que se localizam em bairros como San Telmo, Palermo e nos arredores do Abasto, onde se encontram salas como as do Teatro Beckett, El camarín de las musas, Espacio Callejón, Abasto Social Club, Callejón de los deseos, La carbonera, Celcit, el Piccolino, Chacarerean Theatre e Centro Cultural de la Cooperación.
Confira a agenda cultural da cidade.

3. Tango

(foto: Eduardo Vessoni)
(foto: Eduardo Vessoni)

Viajantes de primeira visita não têm como escapar de certos clichês argentinos. E o tango é um deles.
Considerada a capital mundial do Tango, a cidade abriga diversas casas de tango com shows para turistas (evite-os) e as autênticas milongas, casas onde é possível aprender a dançar.

2. Futebol

La Bombonera, estádio em Buenos Aires (foto: Juanedc/Flickr-Creative Commons)
La Bombonera, estádio em Buenos Aires (foto: Juanedc/Flickr-Creative Commons)

Ver uma partida entre Boca e River, os dois times de futebol mais populares da Argentina, já foi considerado a “experiência esportiva mais intensa do mundo”, segundo os jornais ingleses The Observer e The Sun.
La Boca é o bairro sede do Boca Juniors, proprietário do famoso La Bombonera, estádio de 1940 conhecido por sua estrutura em forma de ferradura e com três níveis que se parece a uma caixa de bombons. Não deixe de visitar o interativo Museo de la Pasión Boquense.
Já o El Monumental, estádio do River Plate localizado entre os bairros de Belgrano e Núñez, é um dos mais populares da Argentina e o maior do país, com capacidade para 76 mil pessoas.

1. Gastronomia

Casa Coupage, restaurante a portas fechdas de Buenos Aires (foto: Divulgação)
Casa Coupage, restaurante a portas fechdas de Buenos Aires (foto: Divulgação)

A cozinha tradicional portenha, um equilibrado encontro da culinária dos imigrantes europeus, é o principal foco da gastronomia local, que também recebe comensais com carnes feitas naparrilla. Conheça os roteiros gastronômicos de Buenos Aires.
Para uma experiência diferente, prove o jantar a portas fechadas do Casa Coupage, considerado o primeiro restaurante de sommeliers da Argentina. Localizado em Palermo, no interior da própria residência da família do sommelier Santiago Mymicopulo, o restaurante com apenas nove mesas oferece um longo e prazeroso jantar de oito pratos harmonizados com nove diferentes tipos de vinhos que fazem o jantar fazer sentido até para quem não entende nada de vinhos.
Não há placas do lado de fora e é necessário fazer reserva com antecedência.
 
 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*