Mangue Seco – Bahia

Vista da dupla de coqueiros Romeu e Julieta, em Mangue Seco, no extremo norte do litoral baiano (foto: Eduardo Vessoni)
Vista da dupla de coqueiros Romeu e Julieta, em Mangue Seco, no extremo norte do litoral baiano (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS: “Mangue Seco e Praia do Saco são destinos paradisíacos, entre Bahia e Sergipe”
Localizado em uma península, a 220 km de Salvador, na Bahia, Mangue Seco é o destino pé na areia com boa infraestrutura e que vive sob as sombras de coqueiros e de Tieta, a personagem de Jorge Amado que deu fama à região.
A população desse povoado não passa de 200 habitantes. Então já dá para ter uma ideia da exclusividade nesse destino que é dono da última praia no extremo norte do litoral baiano.

VEJA VÍDEO


Com quase 30 km de praias, Mangue Seco costuma ser explorado a bordo de bugues que realizam roteiros sobre as dunas, entre cajueiros e coqueirais, com duração que varia de 20 minutos a 1h30. Entre as paradas obrigatórias estão o Morro do Caju, a duna mais alta do povoado, e a dupla de coqueiros Romeu e Julieta.
Esse destino baiano fica próximo à Praia do Saco. A 74 km da capital Aracaju, no município de Estância, essa praia é considerada uma das mais belas de Sergipe e uma das 100 mais bonitas, em todo o mundo.
E o turismo por ali segue no mesmo ritmo da vizinha Mangue Seco.
Ponto de encontro de seis rios com o Atlântico, o que garante a presença de manguezais, a Praia do Saco é conhecida pela cenográfica Ilha da Sogra, um banco de areia temporário com 1 km de extensão, entre o rio e o mar, e que, segundo lendas locais, recebe esse nome por conta da história de um morador que teria esquecido a sogra sobre esse banco de areia para ir à cidade resolver problemas.
A maré subiu, a ilha desapareceu e o destino ganhava um dos mais famosos atrativos naturas da região.
 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*