O que fazer em Abrolhos, na Bahia

Águas quentes, rasas e tranquilas.
Se você que é humano (e brasileiro) não perderia a chance de passar férias em um lugar com essas condições, imagina aqueles gigantes que vêm de longe para criar filhotes.
Localizado no extremo sul da Bahia, o arquipélago de Abrolhos é endereço certo de milhares de baleias jubarte que deixam as águas frias da Antártica para amamentar filhotes e se reproduzir, entre julho a novembro.
Mas isso não é tudo.


SAIBA MAIS: “Observação de baleias jubarte é experiência única em Abrolhos, na Bahia”

CONHEÇA ATRAÇÕES

Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
Essa área preservada de mais de 91 mil hectares foi declarada como o primeiro parque nacional marinho do Brasil, em 1983, e abriga umas das maiores biodiversidades do país.
As viagens até lá começam em Caravelas e seguem por cerca de quatro horas.

Baleia jubarte em Abrolhos (foto: Projeto Baleia Jubarte/Divulgação)

Formado por cinco ilhas, o arquipélago tem desembarque autorizado apenas na Siriba, onde é realizada uma breve caminhada de 200 metros, acompanhada por monitores ambientais que levam os visitantes até ninhos de atobás-brancos.
LEIA TAMBÉM: “Roteiro de 32 km passa por praias isoladas de Prado, no extremo sul da Bahia”
Ilha de Santa Bárbara
A maior ilha de todo o arquipélago pode ser visitada em casos especiais, com autorização da Marinha.
Residência temporária para cientistas e militares, Santa Bárbara abriga um farol de 1861 que tem alcance de 80 quilômetros e costuma ser aceso pelos visitantes, no final do dia.

Final de tarde na Ilha Santa Bárbara, em Abrolhos (foto: Eduardo Vessoni)

Agências de mergulho que operam em Abrolhos costumam ter autorização oficial para desembarque de passageiros na ilha.

Farol da ilha Santa Bárbara (foto: Eduardo Vessoni)

Bate e volta
Para quem não mergulha com cilindro ou conta com pouco tempo, a alternativa são os passeios de um dia que incluem atividades como snorkeling e observação de aves.
Mas precisamos ser sinceros. Com poucos atrativos em terra, o melhor de Abrolhos continua sendo o fundo do mar e em viagens sem pressa.
LEIA TAMBÉM: “Conheça a 1ª praia do Brasil (que, aliás, não fica em Porto Seguro)”
Liveaboard
É do extremo sul baiano, em Caravelas, a 250 km de Porto Seguro, que saem as embarcações que fazem viagens de três dias, explorando ilhas e pontos de mergulho do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

Liveaboard em Abrolhos (foto: Enrico Marcovaldi/Miramundos)

Conhecidos como liveaboard (“viver a bordo”, em tradução literal), esses barcos são para mergulhadores, em roteiros para certificados ou para quem quer fazer apenas snorkel, em alguns pontos de mergulho.
É como passar os dias seguintes, imerso em um mundo submarino, mas com as facilidades de um hotel flutuante, equipado com cabines, banheiro com água quente e almoço sempre pronto, na volta de um mergulho.


LEIA TAMBÉM: “Saiba como é viajar em um liveaboard, em Abrolhos, na Bahia”
Chapeirões
O que você não pode deixar de ver em Abrolhos são os exclusivos chapeirões, como são chamadas as grandes estruturas endêmicas, em forma de cogumelo, e que permitem mergulhos ao redor e em seu interior.
O mais famoso é o Chapeirão Faca Cega, com 35 metros de altura e um salão interior, onde é possível mergulhar, em meio a espécies endêmicas que só existem em Abrolhos, como o coral-cérebro da Bahia.
É como se a mente fértil do cineasta Tim Burton e o cenário surrealista de Avatar dividissem o mesmo endereço.
Em uma mesma viagem é possível mergulhar em chapeirões de dimensões que variam de 15 metros, como os Chapeirinhos da Sueste; e o Chapeirão Atobá, a 25 metros, no Parcel dos Abrolhos.

Mergulho em Abrolhos (foto: Enrico Marcovaldi /Miramundos)

Naufrágios
A surrealidade cênica segue em naufrágios que podem ser explorados por mergulhadores com certificações básica ou avançada.
A primeira parada é no Rosalinda, um cargueiro italiano que naufragou em Abrolhos, em 1955. A uma profundidade de até 20 metros, a embarcação ainda tem preservadas a roda de leme e a carga de cimento que o navio levava no porão.
Outro ponto que merece ser incluído no roteiro de mergulhos é o Santa Catharina, afundado por ingleses, em 1914.

QUANDO IR
Para atividades aquáticas em águas mais quentes e com maior visibilidade, a temporada de verão vai de dezembro a fevereiro, período recomendado também para a prática de mergulho com cilindro.

Para quem vai ver baleias, o período costuma ir de julho a novembro. SAIBA MAIS
COMO CHEGAR
O aeroporto mais próximo de Caravelas, de onde saem as embarcações para Abrolhos, fica em Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia, cujo único voo diário é operado pela Azul.
A outra opção de desembarque fica mais ao norte, em Porto Seguro, a 250 km dali. Esse destino é atendido também pela Latam e Gol. SAIBA MAIS
ONDE FICAR
Marina Porto Abrolhos
(em Caravelas)
marinaportoabrolhos.com.br

Pousada Guaratiba
(em Prado)

pousadaguaratiba.com.br
Areia Preta
(em Cumuruxatiba)

pousadaareiapreta.com.br
 
 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*