Nordeste sem praia (mas com água doce para banhos)

S

e você não é chegado em faixas de areia (isoladas ou muvucadas), não curte banhos em águas salgadas ou já conhece os destinos litorâneos mais famosos, este post é a sua praia.

Neste roteiro nordestino sem praias, tem banhos em rios, cachoeiras potentes e trilhas em mangue.

VEJA TAMBÉM: “Praias de rios são alternativas neste verão”

CONFIRA DESTINOS

ARACAJU
(Sergipe)


Aracaju, a pequena notável do litoral do Nordeste, é ponto de partida para os passeios de barco que seguem em direção a bancos de areias que emergem e desaparecem com a maré das águas calmas do rio Vaza Barris. SAIBA MAIS

Vista da ILha da Sogra, entre Sergipe e a Bahia (foto: Eduardo Vessoni)

VEJA TAMBÉM: “Destinos do Nordeste para quem não gosta de praia”

CANINDÉ DE SÃO FRANCISCO
(Sergipe)

Nesse destino a quase 200 km da capital sergipana, é possível navegar até o Paraíso do Talhado, um cenográfico trecho de rio onde o visitante também pode se banhar e fazer esportes de aventura; e até realizar sobrevoos de helicóptero sobre a Hidrelétrica de Xingó,Cânion do São Francisco e centro histórico de Piranhas, em Alagoas.

Navegação no rio São Francisco, em Canindé do São Francisco (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS: “Confira atrações turísticas do Velho Chico”

PORTO DE GALINHAS
(Pernambuco)


No litoral sul, Pontal de Maracaípe é a versão relaxada de Maracaípe, bairro vizinho a Porto de Galinhas. É ali que acontecem os passeios de jangada pelos mangues da região, no encontro de um braço de mar com rio Maracaípe.

Passeio de jangada no mangue do Pontal de Maracaípe (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS: “O que fazer em Porto de Galinhas”

BARRA DO CAMARATUBA
(Paraíba)


Considerado um dos trechos mais selvagens da Paraíba, fica no extremo norte do estado e é endereço da Trilha do Caranguejo Uçá, uma caminhada que começa em águas rasas de manguezal, segue a correnteza do rio e termina na foz do Camaratuba. VEJA VÍDEO

Flutuação no mangue da Barra do Camaratuba, no litoral norte da Paraíba (foto: Eduardo Vessoni)
GALINHOS
(Rio Grande do Norte)


A 170 quilômetros ao norte de Natal, Galinhos segue fazendo turismo no ritmo do vento, da maré de canais estreitos do manguezal e das torres eólicas que alteram o cenário das dunas de areia. SAIBA MAIS

Galinhos, península a 170 quilômetros ao norte de Natal, no Rio Grande do Norte (foto: Pousada Peixe Galo/Divulgação)
CHAPADA DAS MESAS
(Maranhão)


É daqueles lugares onde cachoeiras lapidam pedras escuras no corredor estreito de um cânion, finais de tarde pintam pedra encantada fincada no meio do rio e o turista tem a sensação de ser o primeiro a chegar por ali.

Poço Azul, em Riachão, na Chapada das Mesas, Maranhão (foto: Eduardo Vessoni)

VEJA MAIS: “O que fazer na Chapada das Mesas, destino ainda desconhecido do Maranhão”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*