Cinco destinos do Brasil para curar a ressaca

Quando o último bloquinho deixa as ruas, a gente se dá conta de acabou o Carnaval e é hora de pensar em… viajar.

O Viagem em Pauta selecionou cinco destinos tranquilos do Brasil para você curar os efeitos da festa mais animada do país.

Confira destinos

Cunha
(São Paulo)

Cunha, a 230 km da capital paulista (foto: Eduardo Vessoni)

A 230 km da capital paulista, no Alto Vale do Paraíba, o turismo sobe a serra e encosta no mar. Por ali, a experiência vem em forma de cerâmica, campos de lavanda, trilhas em meio a trechos preservados de Mata Atlântica e, como ninguém é de ferro, mesa farta, no melhor estilo comida de fazenda. SAIBA MAIS

Ilha Grande
(Rio de Janeiro)

Praia do Passaterra, na Enseada do Sítio Forte (foto: Eduardo Vessoni)

Não muito longe de São Paulo e com acesso facilitado por balsas, a Baía da Ilha Grande é um dos lugares mais exclusivos do litoral sudeste do Brasil.
Só na Ilha Grande, um dos destinos dessa baía que abriga também Paraty e Angra do Reis, são quase 200 km², mais de 100 praias e 12 enseadas.

SAIBA MAIS: “Ilha Grande: confira guia do destino com dicas e roteiros”

Chapada dos Veadeiros
(Goiás)

Formada por cinco municípios (Alto Paraíso de Goiás, Colinas do Sul, Teresina de Goiás, São João d’Aliança e Cavalcante), a Região Turística da Chapada dos Veadeiros fica a 220 km de Brasília e é um dos destinos de ecoturismo mais fascinantes (e bem estruturados) do Brasil. VEJA VÍDEO

Pôr do sol, visto do Morro da Baleia (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS: “Dicas para economizar na Chapada dos Veadeiros, em Goiás”

Cumuruxatiba
(Bahia)

Final de tarde em Cumuruxatiba, no extremo sul da Bahia (foto: Eduardo Vessoni)

Ruas de areia, praias de águas calmas e um ritmo tranquilo, raro em terras do sul da Bahia. Localizado a 210 km de Porto Seguro, no extremo sul do estado, esse distrito de Prado é a Bahia que parece que ainda não foi descoberta.

VEJA TAMBÉM: “Cumuruxatiba é um dos últimos litorais intactos da Bahia”

Cambará do Sul
(Rio Grande do Sul)

Vista aérea do cânion Itaimbezinho, em Cambará do Sul (foto: Roni Bittencourt)

Dona do maior conjunto de cânions da América do Sul, a região vê crescer sob os pés uma cadeia de montanhas de 250 quilômetros de bordas de cânions, entre os Campos de Cima da Serra e o litoral, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A menos de 200 km de Porto Alegre, o turismo em Cambará é de descoberta e os serviços turísticos são tímidos, ainda que, nos últimos anos, a população local tenha, por fim, se dado conta do potencial da região. VEJA VÍDEO

SAIBA MAIS: “Dicas e roteiros em Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*