Fernando de Noronha decreta lockdown e deve ser único no Brasil a testar em massa

As últimas medidas nesse arquipélago a cerca de 540 km do continente já demonstravam a gravidade do momento. E dessa vez, o isolamento é para valer.

De acordo com nota divulgada pela Administração de Fernando de Noronha, na noite da última quinta-feira (16 de abril), a população da ilha deverá seguir uma quarentena rígida.

De 20 a 30 de abril, os moradores só poderão sair de casa para aquisição de itens essenciais e para atendimento médico.

Segundo o Governo de Pernambuco, estado a que pertence Noronha, “a medida visa conter a epidemia da Covid-19 na ilha e realizar um estudo epidemiológico da evolução do novo Coronavírus no arquipélago”.

Final de tarde sobre o Morro do Pico, em Fernando de Noronha (foto: Eduardo Vessoni)

LEIA TAMBÉM: “Fernando de Noronha, a Ilha Maldita”

Desde que foi confirmado o primeiro caso em Noronha, no dia 27 de março, as praias estão fechadas para banhistas e o comércio se encontra, parcialmente, fechado. Desde 5 de abril e nos 15 dias seguintes, nenhum morador pode desembarcar no arquipélago.

Embora nenhum novo caso de Covid-19 tenha sido registrado nas últimas 24 horas, a ilha já conta com 24 moradores testados positivos, um deles já curado.

Ainda de acordo com o decreto do governador Paulo Câmara, “apenas servidores públicos federais e estaduais, e outras categorias cujo trabalho seja considerado essencial (com autorização expressa), podem entrar na ilha”. Porém, ainda segundo o governo, “precisam ficar sete dias isolados antes de iniciarem o trabalho”.

“A gente tem recebido uma adesão forte da população local com relação à quarentena, porém ainda temos uma minoria que insiste em desrespeitar as recomendações sanitárias para o isolamento social”, explicou em entrevista para o jornalista Eduardo Vessoni, o administrador da ilha, Guilherme Rocha.

A conversa por telefone aconteceu na segunda-feira, 13 de abril, e dava uma prévia de que medidas mais sérias deveriam ser tomadas, nos dias seguintes.

“Fernando de Noronha requer uma atenção especial por causa da dificuldade de acesso e da limitação de recursos de saúde existentes no local”, defende o secretário de saúde de Pernambuco, André Longo.

Com o novo decreto, ficam autorizadas também saídas de moradores para “realização de serviços bancários e para embarque e desembarque (das pessoas autorizadas) no aeroporto e ainda para a atividade de pesca na forma disciplinada, com grupos de, no máximo, três pessoas por embarcação”.

Serviços de transporte de passageiros, como ônibus e táxis, também foram suspensos.

“A medida pode soar exagerada mas é necessária, para ficarmos livre o mais rápido possível do vírus”, explicou em nota, o administrador Guilherme Rocha.

Praia da Cacimba do Padre (foto: Eduardo Vessoni)

VEJA TAMBÉM: “9 motivos para conhecer Fernando de Noronha”

Único no Brasil
Neste sábado, 18 de abril, Fernando de Noronha, receberá uma equipe multissetorial da Secretaria Estadual de Saúde e do Ministério da Saúde, cujos profissionais farão um estudo epidemiológico completo do coronavírus na ilha para a definição dos próximos passos e ações preventivas.

“Estamos enviando uma equipe com seis sanitaristas, com o apoio do Ministério da Saúde para um estudo epidemiológico completo do caso”, diz em nota, André Longo, secretário estadual de Saúde.

Assim como sugeriu a bióloga Zaira Matheus, em entrevista por telefone, “o risco aqui [em Noronha] é como em qualquer outro lugar do planeta (…) mas deveria ser até mais estudado. A população inteira poderia ser estudada como uma amostra”.

Segundo estimativa do IBGE, Fernando de Noronha tem 3.061 moradores.

Segundo a administrador Guilherme Rocha, “Noronha é o único lugar do Brasil onde está sendo feita a testagem em massa”.

foto: Eduardo Vessoni

Novas medidas
A partir de amanhã, sábado, o morador receberá uma mensagem via celular com um link do formulário que deverá ser preenchido com o pedido para sair do isolamento, informando o motivo da saída de casa.

A solicitação será avaliada pelo gabinete do administrador e, caso seja deferida, o morador receberá uma autorização digital para poder se locomover no dia e horário solicitados.

Com o reforço de mais 30 policiais, a Polícia local ficará a cargo do controle nas ruas, e o descumprimento poderá ocasionar pagamento de multa ou prisão.

Com a paralisação do turismo nesse destino em que mais de 90% do destino depende do setor turístico, a administração local prepara apoio à população com distribuição de cestas básicas, que começaram a ser entregues na última terça-feira (14 de abril), e vale-gás e água mineral no valor de R$ 200, a ser pago a partir da semana que vem.

De acordo com nota, os interessados deverão se cadastrar neste link. Na etapa seguinte, o morador receberá por celular um cartão virtual QR Code, que dará direito à compra de gás, água, entre outros itens (exceto bebidas alcoólicas), nos estabelecimentos cadastrados.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*