Vale do Ribeira tem registro raro de anta albina, no sul de São Paulo

Maior reserva privada de Mata Atlântica do Brasil, o Legado das Águas acaba de registrar mais um caso raro de anta albina.

Localizada no Vale do Ribeira, essa área protegida privada é administrada pela empresa Reservas Votorantim e, desde 2018, esta é a segunda vez que o local registra o aparecimento de um macho desse tipo.

De acordo com a pesquisadora Mariana Landis, “o albinismo por si só já é uma condição rara, mas acontecer duas vezes no mesmo local é daquelas probabilidades de uma em um milhão”.

VEJA TAMBÉM: “10 lugares incríveis no Brasil para você matar saudade do mundo lá fora”

foto: Luciano Candisani/Legado das Águas

Acredita-se que os dois animais possuam algum grau de parentesco, podendo ser irmãos, ou pai e filho.

Em nota enviada para o Viagem em Pauta, Mariana explica que o albinismo é hereditário e recessivo.

O macho e a fêmea precisam ter o gene que causa a falta de pigmentação, e o detalhe é que não necessariamente os “pais” são albinos, pois o gene pode não se desenvolver no indivíduo que o carrega” (Mariana Landis/Instituto Manacá)

Os animais foram batizados de Gasparzinho e Canjica, e foram registrados por armadilhas fotográficas espalhadas no local.

Anta Gasparzinho, no Legado das Águas (foto: Luciano Candisani/Legado das Águas)

SOBRE O LEGADO DAS ÁGUAS

Em uma área de 31 mil hectares, entre os municípios de Juquiá, Miracatu e Tapiraí, no sul de São Paulo, o Legado das Águas tem atividades de ecoturismo como SUP e canoagem no Rio Juquiá, e trilhas que vão de 3 a 12 km de extensão.

Para os mais aventureiros, o local conta também com experiências como a canoagem noturna, em um percurso de nove km, e travessias de até 23 km, com pernoite na mata.

Porém, o atrativo se encontra fechado, devido à pandemia de coronavírus.

Legado das Águas (foto: Reprodução)

Como chegar: De São Paulo, o acesso é pelo km 348 da BR-116 (Rodovia Regis Bitencourt). A base da reserva fica a 26 km da estrada, em via de terra em boas condições que n ão exigem uso de carro 4×4. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “Viagens incríveis para fazer, quando tudo isso passar”

* com informações do Legado das Águas

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*