ANAC divulga novas medidas sanitárias em aeroportos e aeronaves

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgou na manhã de hoje, 19 de maio, novas diretrizes que devem ser adotadas por aeroportos e companhias aéreas do Brasil.

Em nota enviada à imprensa, a agência define medidas como o uso de EPI (Equipamentos de Proteção Individual) por trabalhadores e servidores públicos; incentivo às campanhas de comunicação; avisos sonoros nos voos, áreas de embarque e desembarque; e distanciamento de dois metros entre pessoas no aeroporto.

A ANAC recomenda também que passageiros e funcionários em geral usem máscaras de proteção e que haja desinfecção nas áreas de circulação de passageiros, como pontes de embarque, aeronaves e ônibus; procedimentos criteriosos de embarque e desembarque de passageiros, “orientando para que os passageiros permaneçam sentados na aeronave no pouso e que o desembarque seja realizado por filas, iniciando pelos assentos situados mais à frente da aeronave”.

Entre as recomendações desta manhã, estão também a suspensão dos serviços de bordo nos voos nacionais ou prioridade nos “alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço”, nos casos dos voos internacionais.

Recentemente, a GOL já havia anunciado também novas medidas para viagens em tempos de coronavírus.

foto: Chuks Spotting/Flickr-Creative Commons

LEIA TAMBÉM: “Pátio de aviões vira cinema ao ar livre em aeroporto”

Redução drástica

O cenário do transporte aéreo não é nada animador.

Conforme informou a ANAC, maio conta com um malha essencial que atende 44 cidades. Isso significa que, atualmente, o Brasil tem apenas 1.254 voos semanais, em relação aos 14.781 previstos para o mês, “uma redução de 90% para o mercado doméstico”.

Já a situação do mercado internacional é ainda mais drástica, com uma redução de 100%.

“Os [poucos] voos existentes [estão] focados em repatriação de brasileiros que estão no exterior e transporte de carga”, informa a agência em nota.

VEJA TAMBÉM: “Viagens incríveis para fazer, quando tudo isso passar”

* com informação da ANAC

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*