Azul e LATAM passam a compartilhar voos

A

s companhias aéreas Azul e Latam anunciaram nesta quarta-feira (12 de agosto) o início do acordo de codeshare em rotas domésticas no Brasil, em vigor a partir do próximo dia 17 de agosto.

Segundo informou a LATAM, em nota enviada para o Viagem em Pauta, até o final do mês serão 64 rotas nacionais (35 operadas pela Azul e 29 pela LATAM).

De acordo com a área de comunicação do Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU), o termo codeshare (ou também code sharing) é um acordo em que companhias aéreas diferentes vendem assentos em voos iguais. “Assim, as empresas evitam que os aviões levantem voo desocupados e oferecem novas possibilidades para antigos clientes, aumentando a sua gama de destinos, assentos e horários.”

Em outras palavras, esse acordo não interfere na autonomia da Azul e da LATAM, e as empresas seguem atuando de forma independente.

“Estamos ampliando as opções de viagem aos nossos clientes e chegando a importantes capitais regionais do Brasil, criando novas conectividades para o passageiro brasileiro viajar com apenas uma passagem aérea”, explica Jerome Cadier, CEO da LATAM Brasil.

foto: Divulgação

VEJA TAMBÉM: “No pós-pandemia, Nordeste é preferência dos brasileiros: veja destinos diferentões”

Na prática

Com o codeshare, o passageiro terá a possibilidade de viajar com bilhetes compartilhados para check-in e despacho de bagagem, como por exemplo no trecho Campinas-Rio Branco, com uma única conexão em Brasília, algo impossível sem o compartilhamento de códigos.

O acordo entre as duas companhias permitirá também o acúmulo recíproco de pontos nas rotas anunciadas por meio dos programas de passageiros frequentes de ambas empresas, beneficiando 37 milhões de membros LATAM Pass e 12 milhões de membros TudoAzul.

foto: Domínio Público

A novidade será apenas em voos já existentes nas rotas complementares e não sobrepostas.

Isso significa que o cliente LATAM poderá viajar para destinos turísticos operados pela Azul, como Fernando de Noronha, e o passageiro corporativo da LATAM conseguirá embarcar para capitais regionais como Petrolina (PE), Juazeiro do Norte (CE) e Campina Grande (PB).

“O início desse acordo vai ajudar nosso setor a oferecer mais opções de voos, horários e destinos, uma solução importante para recuperarmos com mais agilidade a demanda interna afetada pela pandemia“, explica também em nota, Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul.

foto: Diego Nascimento/Flickr-Creative Commons

LEIA TAMBÉM: “Com recuperação prevista para 2024, viagem internacional é experiência distante”

*com informações da Azul, da LATAM e do GRU

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*