5 HQs para viajar sem sair de casa

M

ais do que uma porta de entrada para crianças ao mundo literário (vai dizer que suas primeiras leituras não foram com clássicos como Mickey e Turma da Mônica?), histórias em quadrinhos são também um mergulho visual em temáticas de interesse adulto, como História, humor e autobiografia.

Inspirado na seleção do blog da Estante Virtual, o editor do Viagem em Pauta selecionou cinco histórias quadrinizadas.

E como o site é chegado numa estrada, mesmo que ainda não seja seguro viajar, a lista abaixo foi feita pela proximidade das obras com o mundo das viagens.

VEJA TAMBÉM: “10 livros para crianças que gostam de viajar”

CONFIRA SELEÇÃO

“Entre umas e outras”
de Julia Wertz

Nesta graphic novel autobiográfica, a cartunista e escritora Julia Wertz conta sua experiência de deixar São Francisco, sua cidade natal, para ganhar as ruas de Nova York.

Sem cair nas facilidades (e armadilhas) dos livros de superação e blá blá blá, Julia garante tom cômico ao livro, “repleto de ilustrações divertidas, de um humor ácido e muita autodepreciação”.

SAIBA MAIS

“Maus”
de Art Spiegelman

Esta é a história de Vladek Spiegelman, judeu polonês que sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz, no sul da Polônia.

Totalmente sem cores, “Maus” é um perturbador relato que lembra o leitor da brutalidade da catástrofe do Holocausto. Nas tiras, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas ganham feições de gatos; poloneses não-judeus são porcos e americanos, cachorros.

Vencedor do Prêmio Pulitzer de literatura, Spiegelman evita o sentimentalismo e é implacável com o protagonista, seu próprio pai, retratado como valoroso e destemido, mas também como sovina, racista e mesquinho.

De acordo com a Estante Virtual, é “uma obra sem equivalente no universo dos quadrinhos e um relato histórico de valor inestimável”. SAIBA MAIS

“Dois irmãos”
de Fábio Moon e Gabriel Bá

Baseada no livro homônimo de Milton Hatoum, essa HQ conta as histórias de tragédias, brutalidades e humor dos gêmeos Yaqub e Omar.

As conflituosas relações familiares são acompanhadas pelo filho da empregada da família, Domingas, que, 30 anos depois, narra histórias nunca contadas, como paixões, vinganças e incesto.

Manaus, cidade natal de Hatoum, bem como o Rio Negro, serve de metáfora “das ruínas e da passagem do tempo, acompanhando o andamento do drama familiar”

O original de Hatoum ganhou o Prêmio Jabuti 2001, na categoroa “Melhor Romance”. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “10 livros para crianças que gostam de viajar”

“Toda Mafalda”
de Quino

Mais do que uma viagem para um destino específico, essa HQ é um mergulho na obra de uma das personagens em quadrinhos mais famosas do mundo.

Criada pelo argentino Quino, morto em setembro, aos 88 anos, Mafalda é a garotinha que odeia sopa, mas é também questionadora, cuja elevada consciência do mundo adulto cria situações e frases hilárias.

A última tirinha dessa personagem foi publicada em 1975, mas continua mais atual do que nunca. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “Conheça a Rota dos Quadrinhos, em Buenos Aires”

“Persépolis”
de Marjane Satrapi

Nascida em uma família moderna e politizada, Marjane Satrapi assina essa divertida autobiografia sobre os anos de opressão no Irã, onde foi obrigada, aos dez anos, a usar o véu islâmico, numa sala de aula só para meninas.

Mais do que um retrato do início da revolução que colocou o Irã sob regime autoritário, a HQ aborda também o período em que Marjane foi estudar em Viena, na Áustria.

SAIBA MAIS

VEJA TAMBÉM: “Viagens incríveis para fazer, quando tudo isso passar”

* Este post é uma seleção do editor do Viagem em Pauta e não tem nenhum vínculo comercial ou editorial com a Estante Virtual

** créditos das imagens: Reprodução

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*