Brasil No Instagram Rio Grande do Norte Últimas Viagens

Lagoa da Coca Cola é uma das atrações inusitadas do Rio Grande do Norte

Natal ainda é o destino mais procurado pelos viajantes que desembarcam no Rio Grande do Norte, seguido por Pipa e São Miguel do Gostoso.

Mas a poucos quilômetros da capital potiguar é possível encontrar algumas das experiências mais inusitadas do litoral do Nordeste.

Localizado na esquina do continente, onde o vento faz a curva, o Rio Grande do Norte é dono de uma costa de 410 km de extensão, onde é possível almoçar no mangue, caminhar entre bancos de areia rodeados por piscinas naturais, ficar em uma típica casa sertaneja, em pleno litoral, e até nadar em uma lagoa com águas de tons que lembram Coca Cola.

E assim, entre cenários isolados e cidades mais turísticas, a região é daqueles destinos que reúnem todas as possibilidades em um mesmo lugar.

VEJA FOTOS

Confira a seleção de experiências curiosas no Rio Grande do Norte:

LAGOAS ENTRE DUNAS DE AREIA

Final de tarde sobre a Duna do André, um dos clássicos da região de Galinhos (foto: Eduardo Vessoni)
Final de tarde sobre a Duna do André, um dos clássicos da região de Galinhos (foto: Eduardo Vessoni)

Isolados em uma península estreita, entre as águas mansas do rio Aratuá e o mar, Galos e Galinhos são destinos da região oeste potiguar que abrigam uma geografia exagerada que conseguiu reunir em um mesmo endereço a típica vegetação da caatinga, dunas móveis, falésias, mangue, imensas salinas e extensas faixas isoladas de areia (ou em outras palavras, praias desertas só para você).

O destino não tem acesso para carros (exceto os 4×4), que devem ficar estacionados em um estacionamento em Pratagil, de onde saem as embarcações de madeira que levam os visitantes até a península.

LEIA TAMBÉM:
10 motivos para visitar a desconhecida Galinhos, no Rio Grande do Norte”

ALMOÇO NO MANGUE

O falante Jr. Tubarão é responsável pelo Passeio Ecológico, uma viagem a bordo de uma embarcação de madeira que percorre mangues, lagoas e praias isoladas, em Galos e Galinhos.

Kitesurfe em Galinhos (foto: Eduardo Vessoni)

Conhecido como o sushiman do manguezal, Tubarão realiza captura de ostras e prepara a refeição da tripulação, ali mesmo, dentro do barco.

No cardápio tem ceviche com peixe cortado na hora e servido com salada de batata-doce e cebolas em fatias finas; sashimi com pescada branca; e drinques feitos com uísque no coco verde e caipiostra, caipirinha com duas ou três ostras vivas dentro da bebida feita com vodca.

SAIBA MAIS: “Galinhos: o Rio Grande do Norte que passa devagar”

PISCINAS EM ALTO MAR

Localizados a 60 km ao norte de Natal, os parrachos de Maracajaú são um dos cenários mais impressionantes da costa litorânea potiguar, formado por uma barreira de corais, a 7 km da costa.

Vista aérea dos parrachos de Maracajaú, no litoral do Rio Grande do Norte (foto: Corais de Maracajaú/Divulgação)
Vista aérea dos parrachos de Maracajaú, no litoral do Rio Grande do Norte (foto: Corais de Maracajaú/Divulgação)

Tímidas e escondidas, ao longo do dia, aquelas formações naturais se transformam em piscinas naturais em alto mar, quando a maré baixa pela manhã, chegando a atingir níveis inocentes até para quem não tem intimidade com a água.

Com profundidade que varia de um a três metros (daí a origem do nome que significa “rasteiro” ou “de pouca altura”), o atrativo é rodeado por um cordão com 13 km² de corais, onde é possível chegar de catamarã para realizar banhos em alto mar.

LEIA TAMBÉM:
“Maracajaú: piscinas em alto mar, no litoral do Rio Grande do Norte”

LAGOA DA COCA COLA

Lagoa da Coca Cola (foto: Eduardo Vessoni)
Lagoa da Coca Cola (foto: Eduardo Vessoni)

Localizada no litoral sul do Rio Grande do Norte, a pouco menos de 100 km de Natal, a cidade de Baía Formosa abriga a maior reserva de Mata Atlântica do estado e é endereço de uma das atrações naturais mais inusitadas da região.

A Lagoa da Coca-Cola, na Mata da Estrela, recebe esse nome por conta de suas águas escuras, devido ao solo rico em iodo e ferro, e à pigmentação das raízes das árvores.

Originalmente conhecida como Lagoa da Araraquara, a atração é procurada pelos que acreditam que suas águas curam e rejuvenescem.

VEJA FOTOS

legendas
1. Marinelson Almeida/Flickr-Creative Commons
2. Caninde Soares/MTur
3. Marinelson Almeida/Flickr-Creative Commons
4. Eduardo Vessoni
5. Isabella Guedes/Flickr-Creative Commons
6. Marinelson Almeida/Flickr-Creative Commons

POUSADA COM DECORAÇÃO DO SERTÃO

Localizada em São Miguel do Gostoso, a 110 km de Natal, a Pousada Casa de Taipa seria apenas mais um hotel boutique com poucos quartos se não fosse sua decoração.

Idealizada por três amigos que largaram seus trabalhos para investir no negócio, a pousada é inspirada no povo nordestino, aquele lá do sertão, e abriga o Museu Casa de Taipa com objetos originais doados pela população local.

Interior de um dos quartos da Pousada Casa de Taipa, em São Miguel do Gostoso (foto: Eduardo Vessoni)

Nos quartos, o artesão Marlos Camilo, um dos proprietários, rebocou as paredes externas imitando taipa e o artista Kiko pintou a cabeceira das camas com desenhos de massa acrílica inspirados em histórias do Nordeste como a obra “Suspiro da Baleia”.

SAIBA MAIS:
“Pousada em São Miguel do Gostoso é inspirada na geografia do sertão”

CAVALOS NA PRAIA

São Miguel do Gostoso é endereço também de tranquilas cavalgadas, em praias locais.

foto: Eduardo Vessoni
foto: Eduardo Vessoni

O tour sai, diariamente, da Pousada Mar de Estrelas, estabelecimento do tipo hotel-fazenda, localizado em um casarão do final do século 19.

O passeio segue até a Ponta do Santo Cristo, onde dizem que o Brasil faz a curva, a 1 km da pousada. SAIBA MAIS

CASTELO ZÉ DOS MONTES

Castelo do Zé dos Montes, em Sítio Novo, a 100 km de Natal (foto: Eduardo Vessoni)

Esse castelo de estilo indefinido virou atração turística do município de Sítio Novo, a 100 km de Natal.

Não concluída, a obra de contornos surrealistas pode ser visitada apenas nos finais de semana, cujos ambientes sem móveis podem ser explorados pelo visitante, como salões rochosos e altares em pedra.

SAIBA MAIS: “Interior do Rio Grande do Norte tem castelo inusitado, em meio ao agreste”

Salvar

8 comentários

ELIANA DO SOCORRO DA FONSECA 14 de outubro de 2015 at 18:06

Aqui no meu estado o Pará temos também o Lago da coca cola que fica no município de SALINOPOLIS na praia do ATALAIA.

Responder
Carlos Alberto Cruz 14 de outubro de 2015 at 19:43

Conheço, no ano passado fui ai no Rio Grande do Norte, o estado em si da de 10 X 0 no Rio de Janeiro, Faltou falar de Genipabu, Morro do Careca, Buzios e outra praias lindas que so tem ai.

Responder
Ivaneide 29 de julho de 2017 at 19:55

Fui a Natal,e um dos passeios que mais gostei, realmente foi a do lago da coca cola,muito lindo.Muitos me falaram de Pipa,mais quem indica Pipa é porque deixou de ir em Baía Formosa.

Responder
Ana Claudia Urzulin 5 de janeiro de 2018 at 16:39

Achei sem graça esse lago da Coca Cola, nada a ver…
Agora Pipa é maravilhoso. Até nadei perto de golfinhos.
Lindo demais!!

Responder
Andrea dos Santos Ferreira 9 de outubro de 2019 at 17:26

Em qual época do ano devo ir pra Lagoa da Coca cola pra pegar ela cheia?! Um guia disse me que ela seca na metade do ano, queria confirmar e poder ir no melhor período

Responder
Viagem em Pauta 9 de outubro de 2019 at 17:40

Andrea, obrigado pela mensagem.
O Viagem em Pauta esteve na lagoa em novembro. Sem dúvida, a melhor época é durante os meses de verão.
Boa viagem e seja sempre bem vinda no site.

Responder
Talita 6 de agosto de 2020 at 17:20

Como faço para chegar a lagoa da coca cola?
É possível ir de carro de passeio.

Responder
Adriany Campos 31 de dezembro de 2020 at 17:40

Não. Só de bugue ou carro com tração. Alguns se arriscam, mas você pode ficar no meio do caminho. Boa parte da “estrada” é areia de duna. Também é possível ir a pé, fazendo uma trilha pela Mata Estrela. A trilha é leve e tem guias autorizados.

Responder

Deixe um comentário