Lanche de mortadela pode virar patrimônio

Em homenagem ao aniversário de São Paulo, celebrado no próximo dia 25 de janeiro, um fabricante quer tornar o clássico lanche de mortadela em Patrimônio Cultural Imaterial.

Nesta terça-feira, 19 de janeiro, a Ceratti entrou com pedido de tombamento no Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico de São Paulo) e lançou uma petição virtual de apoio ao movimento.

SAIBA MAIS

Lanche de mortadela

De acordo com o fabricante, o primeiro registro da mortadela foi feito na Bolonha, no norte da Itália, durante o Império Romano, e chegou no Brasil com os imigrantes.

Um dos endereços mais famosos da cidade para quem quer provar o tradicional sanduíche é o Mercado Municipal, uma área com mais de 12 mil m² e quase 300 estandes, no Centro Histórico de São Paulo.

Aberto em 1933, no dia do aniversário da cidade, o lanche de mortadela logo se tornou uma opção rápida de refeição. Curiosamente, o recheio exagerado com 300 gramas de mortadela surgiu com um protesto dos funcionários do mercado pelo reajuste do produto, em 1966.

foto: Rogério Cassimiro/MTur

LEIA TAMBÉM: “Como vão ser as viagens em 2021”

Turistando em São Paulo

Brasileiros não andam com muitos motivos para cair na estrada (e o momento nem é seguro ainda).

Mas quem não quer deixar de viajar, ainda que seja sem sair de São Paulo, a cidade pode ser uma opção. São Paulo é a terra da diversidade de estilos, da boa comida, de uma respeitada cena cultural, dos eventos, das centenas de museus, do grafite, da música, das artes, da moda.

Não faltam opções.

Quer uma razão para (re)visitar a capital paulista? O site oficial de turismo de São Paulo selecionou 18 motivos para turistas, na maior cidade da América do Sul.

architectural photography of city
Photo by Caio on Pexels.com

SAIBA MAIS: “18 motivos para turistar em São Paulo”

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*