No Instagram Paris Últimas Viagens

Conheça as catacumbas de Paris

Paris abriga alguns dos mais cobiçados atrativos da Europa (que as filas gigantes no Museu do Louvre e da Torre Eiffel não nos deixem mentir). Mas é sob as ruas da capital francesa que o visitante encontra um dos endereços mais inusitados da cidade: as Catacumbas de Paris.

Les Catacombes são um antigo ossário criado no final do século 18 com dois quilômetros de corredores para visita, onde se localizam os restos mortais de seis milhões de pessoas que começaram a ser depositados no local a partir de 1785.

VEJA WEB STORIES

LEIA TAMBÉM: “10 atrações surreais da Europa”

Chega a ser assustador e mórbido, mas o acervo esquelético que dá forma a paredões com crânios e ossos humanos abertos à visita pública, a vinte metros abaixo do nível da rua, é uma das experiências mais fascinantes da cidade.

O tour é autoguiado e dura, aproximadamente, 45 minutos debaixo da terra.

COMO SURGIRAM
As catacumbas parisienses surgiram devido a necessidades sanitárias.

No final do século 18, o Cemitério dos Inocentes já não podia mais abrigar tantos corpos e seu terreno era uma área infectada que preocupava a população dos arredores do bairro de Les Halles, no centro da cidade.

Catacumbas de Paris (foto: Eduardo Vessoni)

Em 1785, a solução foi usar uma pedreira abandonada da era romana para servir como depósito de cadáveres que já não tinham mais lugar naquele cemitério parisiense tradicional. O novo local de 11 mil m² passaria a receber os restos mortais de todos os cemitérios de Paris até 1860.

A transferência noturna dos ossos de mais de 150 cemitérios para a pedreira Tombe-Issoire era encabeçada por padres vestidos de branco, entoando cantos fúnebres enquanto arrastavam carroças com os restos mortais cobertos por véus negros. 

VEJA IMAGENS

SERVIÇO
Les Catacombes de Paris
1, avenue du Colonel Henri Rol-Tanguy (place Denfert-Rochereau)
www.catacombes.paris.fr

1 comentário

iolanda bevilaqua 10 de outubro de 2015 at 09:59

adorei!!!!gostaria de receber e-mails, sobre assuntos de viagens,

Responder

Deixe um comentário