LATAM cancela voos para o Chile

Com o novo fechamento de fronteiras em todo o território do Chile, a partir da próxima segunda-feira (5 de abril), a LATAM anunciou que suspenderá a maior parte de seus voos internacionais de e para esse país andino.

Em nota, a companhia informou que manterá apenas operações para repatriar residentes ou para cidadãos e estrangeiros que desejem deixar o Chile.

“A LATAM permanece avaliando constantemente a evolução das condições para retomar os seus voos e já está em contato com todos os passageiros afetados por essas mudanças”, declarou a empresa após o anúncio do governo chileno, cujas medidas devem durar pelo menos até o final de abril.

Quem tiver voos cancelados neste período deve acessar a reserva no site da companhia e fazer diretamente a reprogramação da viagem sem nenhum custo. A empresa oferece também a possibilidade de solicitar o reembolso diretamente na aba “Solicite seu Reembolso”).

CONFIRA WEB STORY


A medida do governo foi tomada em um período em que o país tem registrado aumento significativo de casos no Chile e queda brusca no número de passageiros no principal aeroporto do país, na capital Santiago.

De acordo com a Junta Aeronáutica Civil (JAC), as companhias aéreas transportaram a partir do Chile, em janeiro e fevereiro, 384.794 passageiros em rotas internacionais, uma queda de 80,8% com relação ao mesmo período de 2020. Só em fevereiro, ainda segundo o órgão, a queda foi de 69,5% em comparação com o mesmo mês de 2020.

No final do mês passado, a LATAM já havia cancelado também, pelo menos até o dia 9 de abril, os voos na Argentina procedentes do Brasil, México e Chile.

foto: Divulgação

SAIBA MAIS: “Aeroporto do Chile tem queda brusca de passageiros”

Cerco ao turismo
No último dia 21 de março, o Ministério da Saúde chileno já havia apertado o cinto com novas restrições de entrada de turistas provenientes de qualquer destino do mundo, além de regras específicas para brasileiros.

Entre as medidas adotadas na época estava o isolamento em residência sanitária para quem testasse positivo ou apresentasse um ou dois sintomas de COVID-19.

Para quem vinha do Brasil ou tivesse estado no país nos últimos 14 dias, deveria permanecer em um hotel sanitário, por ao menos 72 horas, independente de ter resultado PCR negativo. Após esse período e com resultado negativo do exame, brasileiros completariam a quarentena obrigatória de 10 dias.


VEJA WEB STORY


Atualmente, as 189 residências sanitárias no Chile estão ocupadas por 8.359 pessoas, de um total de 13.552 vagas disponíveis em todo o país.

O boletim do último dia 2 de abril, divulgado pelo Ministério da Saúde do Chile, informava 8.112 novos casos em um único dia (29% deles, assintomáticos), o maior número no país desde o início da pandemia.

Com um total de 1.011.485 de casos registrados até então, o país conta atualmente com 45.202 casos ativos.

Trilha Copa Coya, no Deserto do Atacama (foto: Eduardo Vessoni)

LEIA TAMBÉM: “O Chile não é desse mundo: confira destinos incríveis”

1 Comentário

  1. “A LATAM […] já está em contato com todos os passageiros afetados por essas mudanças”
    Que mentira! Meu vôo foi cancelado e não recebi aviso algum! Em vez disso, tiraram todos o vôos do meu código de reserva. Não há vôos em abril, não há resposta sobre vôos de repatriação, mesmo ativamente perguntando. A única coisa que a Latam está fazendo é vendendo vôos para maio.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*