GOL anuncia compra de companhia aérea por R$ 28 milhões

A GOL anunciou na manhã desta quarta-feira, 9 de junho, a compra da empresa MAP Linhas Aéreas, cujo controle societário estava nas mãos da Passaredo, desde 2019.

Em nota enviada ao Viagem em Pauta, a compradora informou que a MAP, fundada há uma década, será adquirida pelo valor de R$ 28 milhões em dinheiro e ações, “a ser pago após o cumprimento de todas as condições precedentes”. O negócio incluirá também até R$ 100 milhões de compromissos financeiros da aérea adquirida.

O fechamento da compra e venda, porém, ainda está sujeito à aprovação de órgãos reguladores como o CADE e a ANAC, ainda sem data para ser concluída.



CONFIRA WEB STORIES

LEIA TAMBÉM: “Quando os brasileiros voltarão a viajar para o exterior?”

Atualmente, a MAP conta com uma frota de sete aeronaves ATR, que deverão ser substituídas por modelos maiores, como o Boeing 737-700.

Até o anúncio de venda, a MAP atendia a 11 destinos no Norte do Brasil. Com a confirmação do negócio, a GOL assumirá 26 novos voos diários a partir de Congonhas (SP), aumentando em 10% sua participação no maior aeroporto doméstico do Brasil.

ATR-72 da MAP Linhas Aéreas (foto: Creative Commons)

De acordo com a VOEPASS, “todos os voos em operação atualmente serão mantidos sem qualquer alteração como malha da própria VOEPASS”. Para o CEO Eduardo Busch, a venda do ativo é fundamental para o futuro da empesa e para “a desoneração de algumas dívidas de curto prazo que resultará na melhor gestão do caixa”.

A transação faz parte da estratégia da aérea em reduzir seu endividamento, melhorar a gestão de caixa e também sua recuperação econômica.

Dos 47 destinos atendidos pela empresa no Brasil, até o início da pandemia, a VOEPASS atende atualmente 31 destinos e chegou a ficar mais de 100 dias sem operar, entre os dias 23 de março e 3 de julho de 2020.

Para a GOL, o investimento visa o mercado de transporte aéreo regional, sobretudo nas áreas de atuação da VOEPASS, como a região Amazônica.

Hangar de manutenção da Passaredo, cuja sede fica em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo (foto: Creative Commons)

VEJA TAMBÉM: “Aeroporto de Congonhas (SP) pode ganhar voos para Buenos Aires”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*