O que fazer no Parque Estadual da Serra do Mar, em Cunha (SP)

Famosa por seus lavandários e pela produção de cerâmica, a cidade de Cunha não só inspira como também faz a gente transpirar.

A 230 km de São Paulo, no Alto Vale do Paraíba, esse destino turístico do interior paulista abriga o Parque Estadual da Serra do Mar, cujo Núcleo Cunha abriga mais de 13 mil hectares de Mata Atlântica.

Trilha das Cachoeiras, no Parque Estadual da Serra do Mar, em Cunha (foto: Eduardo Vessoni)

Com entrada gratuita, o parque tem cachoeiras que podem ser visitadas em trilhas autoguiadas ou com acompanhamento de guias contratados no próprio local.

O atrativo tem acesso pelo km 56,2 da SP-171, em Cunha, e por outros 20 km em estrada não pavimentada.

Entre a serra e o mar

As praias de Paraty ficam logo ali, ao final de uma estrada cenográfica que vai do interior de São Paulo ao litoral sul do Rio de Janeiro.

A estrada Cunha-Paraty é uma via cênica de 9,4 km que conecta o interior paulista a Paraty, no litoral sul fluminense. Sem nenhuma atração turística, prepare-se para cruzar uma das mais belas estradas brasileiras, cruzando o Velho Caminho do Ouro e o Parque Nacional da Serra da Bocaina.

Vista da Estrada Cunha-Paraty (foto: Eduardo Vessoni)

No entanto, alguns trechos exigem atenção, sobretudo nos últimos dois quilômetros, já em território fluminense. Buracos e barrancos desprotegidos são alguns dos problemas que exigem atenção.

O motorista também deve levar em conta que é uma estrada estreita de pista única, com pontos por onde só passam um automóvel por vez. Suas curvas acentuadas e sem visibilidade da pista contrária não favorecem ultrapassagens na maior parte do trajeto.

Mas a paulista Cunha merece mais do que uma passadinha.

LEIA TAMBÉM: “Conheça a estrada Cunha-Paraty, entre SP e RJ”

VEJA ATRATIVOS NESTE LINK

Trilha das Arapongas

Exclusiva para ciclistas, tem 12,4 km de extensão (ida e volta) e costuma ser feita em cerca de três horas.

Tem baixo nível de dificuldade e acompanha parte do curso do Rio Paraibuna, onde é possível fazer parada em duas cachoeiras.

Trilha das Arapongas, no Parque Estadual da Serra do Mar, em Cunha, no interior de São Paulo (foto: Lucas Cuervo/Reprodução)

Trilha do Rio Bonito

Essa caminhada de dificuldade alta tem 7,6 km de extensão e percorre a margem do Rio Bonito, chegando à Cachoeira da Laje, principal atrativo da trilha.

Um dos destaques é a vegetação típica de Mata Atlântica com elevado grau de preservação, onde é possível avistar árvores centenárias.

Cachoeira da Laje, na Trilha do Rio Bonito, em Cunha (foto: Lucas Cuervo/Reprodução)

Trilha do Rio Paraibuna

Essa trilha autoguiada tem 1,7 km de extensão (ida e volta) e passa por pequenas quedas d’água e piscinas naturais para banho.

Conta também com estrutura com mesas para piquenique sob araucárias e é indicada também para observação de aves.

Rio Paraibuna, no Parque Estadual da Serra do Mar, em Cunha, no interior de São Paulo (foto: Lucas Cuervo/Reprodução)

Trilha das Cachoeiras

Essa caminhada de 14,4 km (ida e volta) e cerca de 5h30 de duração pode ser combinada com trechos de carro ou bike.

É necessário contratar um guia no próprio parque, que costuma levar os visitantes a seis cachoeiras.

4rd_Cachoeira do Ipiranguinha_fotro Lucas Cuervo
Cachoeira do Ipiranguinha, no Parque Estadual da Serra do Mar, em Cunha, interior de São Paulo (foto: Lucas Cuervo/Reprodução)

LEIA TAMBÉM: “O que fazer em Cunha”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*