Museu da Língua Portuguesa celebra o idioma com programação gratuita

Por anos, linguisticamente suficiente e de costas voltadas para os vizinhos do continente, o Brasil parece só ter olhos (e ouvidos) para os idiomas falados do lado de lá do oceano.

Mas neste 5 de maio, Dia Internacional da Língua Portuguesa, é hora de voltar a atenção para esse idioma falado por cerca de 285 milhões de pessoas, em países da América do Sul, Europa, África e até na Ásia.

“O Museu da Língua Portuguesa traz a formação dessa língua, como foram esses movimentos na história, atravessando mares. Mas ela [a língua] quer também mostrar essa vitalidade de hoje”, descreve Isa Grinspum, curadora em entrevista para a ONU, a que o Viagem em Pauta teve acesso.

Para as comemorações de 2022, que acontecem entre 5 e 7 de maio, o museu preparou atividades presenciais e gratuitas, como shows, performances, mesas de debate, lançamentos de livros e leituras de obras literárias.

A edição deste ano tem direção artística de Felipe Hirsch que, inspirado em sua peça “Língua Brasileira”, criou uma programação de temas variados, de política indígena à literatura experimental, que será finalizada com cenas e músicas da peça interpretadas pelo grupo Os Ultralíricos.

VEJA CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA

LEIA TAMBÉM: “Macau: a Ásia com legendas em português”

Confira programação no Museu da Língua Portuguesa

SHOWS
5 de maio (20h)
Juçara Marçal e Kiko Dinucci fazem um pocket show com músicas do álbum “Padê”, na Praça da Língua.

6 de maio (meio-dia)
“Ritmo e Poesia na Gare da Luz”, música e rima poética com Zion Gate Soundsystem e Batalha Santa Cruz, no Saguão Central da CPTM.

foto: Ciete Silverio/Divulgação

6 de maio (19h)
Lia de Itamaracá com participação especial de DJ Dolores, na Praça da Língua.

7 de maio (12h )
Orquestra Mundana Refugi no Saguão Central da CPTM.

7 de maio (19h)
Cenas e músicas da peça “Língua Brasileira” com Os Ultralíricos, na Praça da Língua.


LANÇAMENTO DE LIVRO
5 de maio (18h30)
“Camões com Dendê”, de Yeda Pessoa de Castro, no Terraço do Museu.

EXPOSIÇÃO
7 de maio (11h)
O saguão B do museu terá a abertura da instalação “O Conto da Ilha Desconhecida”, homenagem aos 100 anos de José Saramago com uma barca inflável criada pela companhia Pia Fraus, livremente inspirada na obra de mesmo nome de Saramago.

Caetano Galindo, escritor foto: Cristovão Tezza/Divulgação)

VEJA TAMBÉM: “Casa de José Saramago é atração emocionante da Espanha”

MESAS REDONDAS
5 de maio

“A origem da fala e os mitos de criação” (16h) com Jera Guarani e Daiara Tukano, e “Camões com Dendê” (17h30) com os escritores Caetano Galindo e Yeda Pessoa de Castro.

6 de maio
No auditório do museu acontecem as mesas “Experimentos com linguagem” (14h), com Juliano Pessanha e Veronica Stigger, e “A ideia de nação” (17h) com Ailton Krenak.

7 de maio (14h)
Às 14h, “Línguas Portuguesas”, com Pilar del Río, jornalista espanhola e esposa de José Saramago, e o escritor Milton Hatoum.

Já às 17h, também no auditório do Museu, a jornalista Eliane Brum e o professor e líder indígena André Baniwa participam da mesa “Incêndios”.

PAÍSES QUE FALAM PORTUGUÊS

LEIA TAMBÉM: “[crônica] Aulas de português na África”

* A distribuição dos ingressos gratuitos acontece na bilheteria do Saguão B, duas horas antes de cada atividade.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*