Brasil Cambará do Sul Guia de Destinos Últimas Viagens Vídeo

Trilhas em Cambará do Sul, a Terra dos Cânions, no Rio Grande do Sul

Dona do maior conjunto de cânions da América do Sul, a gaúcha Cambará do Sul vê crescer sob os pés uma cadeia de montanhas de 250 quilômetros de bordas de cânions, entre os Campos de Cima da Serra e o litoral, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Nessa cidade a menos de 200 km de Porto Alegre, o turismo é de descoberta e os serviços turísticos são tímidos, ainda que, nos últimos anos, a população local tenha, por fim, se dado conta do potencial da região.

Em Cambará do Sul, não espere pelo turismo fácil, assim, bem na porta de casa. Mas o que não faltam por ali são roteiros para ver essas formações milenares com imensas fissuras em seu interior.

VEJA WEB STORIES

CONFIRA MAIS DICAS: “Dicas e roteiros em Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul”

ATRAÇÕES

Cânion Itaimbezinho
A 18 km de Cambará, no Parque Nacional dos Aparados da Serra, é o mais famoso da região e conta com melhor infraestrutura para o turista, com trilhas bem sinalizadas e com mirantes de madeira.

O parque abriga trilhas por cima (Cotovelo e Vértice, 6 km e 1,5 km, respectivamente) e a imperdível Trilha do Rio do Boi, oportunidade única de caminhar 12 km pelo interior de um cânion. VEJA VÍDEO

Cânion Fortaleza
Assim como o Itambezinho, é um dos únicos cânions abertos para visitação pelas bordas superiores.

Localizado no Parque Nacional da Serra Geral, a 23 km de Cambará, é o mais profundo, com paredões verticais que chegam a 900 metros de altura, e o mais extenso da região, com 7,5 km.

E, por ali, a regra também é caminhar (e muito), mas tenha em conta que esse parque tem sinalização falha ou inexistente. VEJA TRILHAS

Trilha do Tigre Preto, no Interior do cânion Fortaleza (foto: Eduardo Vessoni)

Outros cânions
Segundo guias locais, a nova administração dos parques da região tem planos para abrir novas rotas, em cânions locais, mas as opções ainda se concentram apenas no Itaimbezinho e no Fortaleza, os mais conhecidos e mais imponentes da região.

Uma alternativa é a caminhada pelas bordas dos cânions Malacara, Churriado, Corujão e Rio-Leão, uma trilha de 24 km, feita em 8 horas.

Uma opção mais leve é a caminhada até as piscinas do Malacara, uma caminhada de dificuldade baixa e seis quilômetros de extensão.

Cachoeira dos Venâncios
Essa sequência de quedas d’água fica a 23 km de Cambará, na fazenda da Cachoeira, e é alimentada pelo Camisas, rio que nasce no Parque Nacional dos Aparados da Serra.

Cachoeira dos Venâncios (foto: Gus Valentim/Flickr-Creative Commons)

6 comentários

Marli Terezinha celistre da Rosa 20 de agosto de 2018 at 23:08

Muito lindo o vídeo valeu

Responder
Viagem em Pauta 21 de agosto de 2018 at 10:35

Obrigado Marli e seja sempre bem vinda por aqui.
Abraços e boas viagens!!!

Responder
Alba 3 de novembro de 2018 at 14:25

Valeu muito,matei um pouquinho da saudade desse lugar lindo que tive o prazer de conhecer esse ano… o itambauzinho!😘😘😘😘

Responder
Barbara 26 de junho de 2019 at 16:05

Aí que lindo! Estive nos cânions por cima e por baixo e vale muito a pena!! Super Video, obrigada!

Responder
Ademir José Marcolin 13 de março de 2021 at 08:21

O Turismo ecológico, quando bem direcionado, com a conscientização a proteção ,à estes lugares maravilhosos, só nos torna seres humanos melhores.

Responder
Vanderlei Pereira de Almeida 14 de março de 2021 at 16:21

Já fizemos uma visita aos cânions e ficamos impressionado da beleza e gratos a Deus por lugares muito lindo

Responder

Deixe um comentário