Crônicas

Ana de que?

– A Ana, por favor? Eu acabara de descer do bonde lotado e mal conseguira colocar a camisa no lugar. – Ana de que? – devolveu a portuguesa da recepção, [SAIBA MAIS]