O que fazer no Pantanal

Localizada entre o noroeste do Mato Grosso do Sul e o sul do Mato Grosso, no Centro-Oeste brasileiro, a região é dividida em Pantanal Norte (MT), formada por destinos como Cáceres (220 km de Cuiabá), Poconé (102 km) e Barão de Melgaço (110 km); e Pantanal Sul (MS), com destaque para cidades como Miranda (198 km de Campo Grande), Aquidauana (130 km) e Corumbá (420 km).

Em outras palavas: o Pantanal é imenso e merece planejamento para explorar a maior planície alagável do planeta, uma área de 210 mil km² e quase mil espécies de animais, segundo o ICMBio.

CONFIRA ATRAÇÕES

Pantanal Norte
⇒ Transpantaneira
A MT-060 tem 140 km de extensão, entre Poconé, portal do pantanal mato-grossense, e a localidade de Porto Jofre.

Essa estrada de terra com trechos precários é melhor aproveitada a bordo de carros 4×4. Com 123 pontes – a maioria delas em madeira -, a Transpantaneira é conhecida pelas áreas alagadas que atraem animais em busca de alimentos e água.

A obra em si já é um atrativo imperdível do Pantanal Norte.

⇒ Parque Estadual Encontro das Águas
Considerado o melhor local para observação de onças, no Pantanal Norte, esse atrativo tem mais de 100 mil hectares, recortados por rios, onde é possível ver animais como capivaras, jacarés, ariranhas, onças e aves.

O parque, que deve ser explorado em passeios de barcos motorizados, fica nas regiões de Poconé e Barão de Melgaço, no Mato Grosso.

VEJA VÍDEO

LEIA TAMBÉM: “Observação de onças no Pantanal”

Pantanal Sul
⇒ Day use
Agências de Bonito, no Mato Grosso do Sul, costumam oferecer passeios de um dia para o Pantanal Sul. Fuja dessa roubada.

O Pantanal é uma região complexa e nem sempre se exibe fácil em tours apressados que começam cedo e terminam no final do mesmo dia.

Observação de onças, no Pantanal Norte, no Mato Grosso (foto: Eduardo Vessoni)

Embora não seja a melhor forma de conhecer de verdade uma região tão ampla como o Pantanal, ainda assim o destino conta com opção de day use para quem não tem tempo e embarca em tours de um dia.

A cidade de Aquidauana serve como porta de entrada para a região e dá acesso a atrações naturais de Nhecolândia (distrito de Corumbá) e Miranda, onde estão os melhores hotéis da região.

⇒ Estrada-parque Pantanal
São quase 120 km de estrada de terra batida, em uma área de sete mil hectares, aproximadamente, entre os municípios de Miranda, Corumbá e Ladário.

Estrada-parque Pantanal, no Mato Grosso do Sul (foto: Helder Ribeiro/Flickr-Creative Commons)

Com menos vida animal às margens, essa via vai da BR-262, na região do Buraco da Piranha, até Corumbá, incluindo travessia de balsa, no Rio Paraguai.

Assim como a irmão mato-grossense, essa estrada é cortada por pontes de madeira e dá acesso aos hotéis-fazenda da região.

LEIA TAMBÉM: “Bonito: dicas no paraíso do ecoturismo no Brasil”

⇒ Expedição fotográfica
Entre os dias 25 e 30 de setembro de 2017, o Pantanal Sul recebe mais uma expedição com o fotógrafo Zig Koch.

Observação de onças, no Pantanal Norte, no Mato Grosso (foto: Eduardo Vessoni)

Voltado para fotógrafos amadores, o roteiro com hospedagem no hotel Refúgio da Ilha, em Miranda, inclui aulas com dicas de fotografia, tours no Pantanal com enfoque em fotografia de vida selvagem e passagem por Bonito, também no Mato Grosso do Sul. SAIBA MAIS

Quando ir para o Pantanal?

SAIBA MAIS
Turismo oficial do Mato Grosso do Sul
www.turismo.ms.gov.br

Site do Mato Grosso
www.mt.gov.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*