Praias em Santarém e Alter do Chão, no Pará

N

o oeste do Pará, o melhor do turismo tem data certa para começar.

De julho a dezembro, durante o verão amazônico, a vazão das águas dos rios revela praias fluviais na região de Santarém, a 1h20 de avião de Belém.

Poderia ser como qualquer outra faixa de areia com águas mornas e cristalinas do litoral do Brasil, não fosse uma Amazônia inteira que abraça esse município, onde mais de 60% da região é coberta por floresta.

As opções vão das mais turísticas como Pajuçara às desertas Arariá e Maria José (acesso apenas pelo rio Tapajós).

LEIA TAMBÉM: “O que fazer em Santarém e Alter do Chão”

A Praia do Pajuçara, que é  parte do Projeto do Assentamento Agroextrativista Eixo-Forte, tem acesso por estrada de terra e conta com algumas barracas que atendem o público que frequenta o local, nos finais de semana.

A 17 km de Santarém, aproximadamente, o Pajú, como é conhecido pelos locais, fica próximo de outras praias como a isolada Carapanari e a famosa Ponta de Pedras.

Ponta de Pedras, praia a 25 km de Alter do Chão, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)

Considerada uma das praias mais belas de Santarém (que não nos leiam os fãs da clássica Ilha do Amor, na vila de Alter do Chão), Ponta de Pedras fica a 25 km de Alter e é conhecida por suas areias brancas e pedras às margens do rio.

Com acesso por estrada de terra ou pelo Rio Tapajós, essa praia em área de proteção ambiental de Alter do Chão pode ser combinada com passeios no Canal do Jari e nos lagos Preto e do Taparí. Embora por vezes pareça deserto, o local conta com pousada, algumas barracas de petiscos e, em novembro, abriga o Festival do Charutinho, dedicado a esse pequeno peixe que é servido frito e acompanhado de arroz, farofa e vinagrete.

VEJA TAMBÉM: “Jardim de vitórias-régias é atração de Santarém e Alter do Chão, no Pará”

Os locais costumam frequentar a Praia do Maracanã, a faixa de areia mais urbana de Santarém, a poucos quilômetros da cidade. Com infraestrutura como barracas, o atrativo pode ser acessado por estrada ou pelo rio Tapajós e costuma ficar lotada nos finais de semana.

Já as praias do Rio Arapiuns, com águas claras e mornas, são mais distantes e contam com estrutura oferecida por comunidades ribeirinhas, como Coroca, a 1h30 de lancha de Alter do Chão. A comunidade tem restaurante, artesanato com pigmentos naturais e criação de tartarugas amazônicas. COMO CHEGAR

Ilha do Amor, em Alter de Chão, em Santarém, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)

No entanto, a praia mais popular do destino atende pelo nome de Ilha do Amor, um banco de areia que se forma bem em frente à orla de Alter do Chão, distrito a pouco mais de 30 km de Santarém. Após uma breve travessia em uma catraia (pequenos barcos a remo), é possível passar o dia em barracas equipadas com restaurantes, bares e aluguel de caiaques e SUP.

Próximo à Ilha do Amor fica a bem estruturada Praia do Cajueiro, equipada também com mesas na beira do rio e barracas que servem os famosos bolinhos de piracuí.

Não muito longe dali e sem nenhuma estrutura, a Ponta do Cururu é uma estreita língua de areia no Rio Tapajós e é procurada pelos turistas para observação de botos no pôr do sol.

Praia do Cajueiro, em Alter do Chão, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)
SAIBA MAIS
Santarém fica entre Belém e Manaus e pode ser acessado por terra (30 horas de viagem, a partir de Belém) ou barco (cerca de dois dias e meio, a partir de Belém ou Manaus).

Quem chega de avião, conta com voos saindo de cidades como Confins, Brasília, Belém ou Manaus, via LATAM, GOL e AZUL.

O destino tem, praticamente, duas temporadas: inverno (de janeiro a junho, meses marcados pelas cheias dos rios) e verão (de julho a dezembro, época das praias de rio). Mas os locais são unânimes em afirmar que é possível fazer turismo em Santarém, durante todo o ano.

CONHEÇA SANTARÉM


  • Encontro das Águas, fenômeno natural nos rios Tapajós e Amazonas, em Santarém, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)


  • Final de tarde no Rio Tapajós, em Santarém, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)


  • Centro Cultural João Fona, em Santarém (foto: Eduardo Vessoni)


  • Santarém (foto: Eduardo Vessoni)


  • Ilha do Amor, em Santarém (foto: Eduardo Vessoni)


  • Jardim de vitórias-régias, no Canal do Jari, em Santarém, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)


  • Ponta de Pedras, praia a 25 km de Alter do Chão, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)


  • Praia do Cajueiro, em Alter do Chão, no Pará (foto: Eduardo Vessoni)


* Esta viagem foi feita com o apoio das secretarias de turismo do Pará e de Santarém.
* O Viagem em Pauta também agradece a Magda Pucci, diretora musical da banda Mawaca, pela cessão das músicas que fazem parte da trilha do vídeo de Santarém.O álbum "Rupestres Sonoros – O canto dos povos da floresta" é um homenagem aos povos indígenas brasileiros.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*