Como é subir a Pedra do Baú, em São Bento do Sapucaí

Meca da escalada paulista e endereço de um dos primeiros refúgios de montanha do Brasil, São Bento do Sapucaí é destino para ver São Paulo do alto.

A quase 200 km da capital, essa cidade na Serra da Mantiqueira, entre Gonçalves (MG) e Campos do Jordão (SP), é conhecida pelo Monumento Natural Estadual da Pedra do Baú.


Mesmo quem não tem nenhuma experiência com esse tipo de atividade, feita inclusive por crianças, pode encarar o desafio de subir os mais de 300 degraus de uma escadaria com grampos de ferro chumbados na rocha, conhecida também como Via Ferrata.

LEIA TAMBÉM: “Para onde viajar no Brasil em julho”

No total, são cerca de 3,5 km de extensão, incluindo uma caminhada de 1,8 km em meio à mata que segue até a base da Pedra do Baú. A experiência dura entre cinco e sete horas.

Ao longo da subida é possível ver formações rochosas vizinhas de diferentes perspectivas, como a Ana Chata e a Bauzinho, a versão em miniatura do Baú e com acesso facilitado por uma caminhada leve de 30 minutos.

VEJA VÍDEO

VEJA TAMBÉM: “Mirante da Pedra de São Francisco, em São José dos Campos”

Pedra do Baú com segurança

“A Via Ferrata está logo ali. Então aqui a gente vai dar mais uma hidratada, recuperar o fôlego, colocar todos os equipamentos, preparar a corda e começar a subida”, avisa o guia de montanha Antonio Calvo Neto, antes de dar início à subida pela escadaria.

Os visitantes sobem clipados durante todo o tempo e o grupo é conectado por uma mesma corda, exceto no cruzamento de algumas plataformas naturais mais largas que permitem a travessia com segurança.

Embora seja uma trilha autoguiada, a Fundação Florestal, que faz a gestão compartilhada do atrativo com a prefeitura local, exige o uso de equipamentos de segurança, como cadeirinha, capacete e corda.

foto: Eduardo Vessoni

“9 destinos turísticos para conhecer no interior de São Paulo”

Por isso, quem não tem experiência com a atividade e aquela parafernália toda, é extremamente recomendada a contratação de um guia de montanha que conheça não só a trilha, mas também as técnicas de escalada.

É necessário também fazer agendamento prévio no site, cujos trâmites podem ser feitos pela agência contratada.


Refúgio de montanha

Conhecida também como Bauzão, a Pedra do Baú foi escalada pela primeira vez em 1940 pelos irmãos Antônio e João Cortez, usando apoios como fissuras nas rochas e troncos de árvores.

Nessa espécie de sentinela da Mantiqueira, que pode ser observada de diversos pontos da região, foi erguido também um dos primeiros refúgios de montanha do Brasil, cujo chão original ainda pode ser visto no cume da Pedra.

foto: autor desconhecido

“Socorro, a 140 km de SP, tem turismo rural, de aventura e polo de compras”

Para concluir a façanha, financiada por moradores locais e pelo empresário Luiz Dummont Villares, conhecido pela construção de elevadores, o refúgio contou com materiais transportados nos ombros e por andaimes.

A pequena construção era equipada com uma estrutura impensável para aquelas alturas de difícil acesso, como para-raios, caixa d’água que fazia a coleta da chuva e até um sino usado por quem conseguia completar a subida.

CONFIRA FOTOS

* O jornalista Eduardo Vessoni testou a experiência a convite da agência Armazém Aventura

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*