Por que as águas de Bonito, no Mato Grosso do Sul, são tão lindas?

Se o Centro-Oeste brasileiro não teve a sorte de ter praias bem na porta de casa, o Mato Grosso do Sul fez de seus rios de águas, exageradamente, claras sua atração mais famosa.

A quase 300 km de Campo Grande, as cidades de Bonito e Jardim repousam sobre um mundo subterrâneo de águas que se infiltram por fraturas de rochas e retornam à superfície em forma de nascentes e rios perenes.

Em outras palavras, prepare-se para mergulhos em alta visibilidade, rios que serpenteiam áreas protegidas e até uma lagoa que a gente nem sabe onde vai dar.

Eduardo Vessoni/Viagem em Pauta

LEIA TAMBÉM: “Confira cachoeiras em Bonito, no Mato Grosso do Sul”

Bonito (Mato Grosso do Sul)

Considerada uma das capitais nacionais do ecoturismo, essa região na Serra da Bodoquena conta com cerca de 32 modalidades diferentes de atividades turísticas em 40 atrações oficiais.

Mas o que impressiona por ali é a transparência de suas águas.

“No Brasil, dificilmente, você vai encontrar rios com pouca profundidade para mergulho e visibilidade superior a dez metros como em Bonito”, descreve João Gomes da Silva, mergulhador que atua no destino.

Márcio Cabral/Divulgação

A explicação é a localização da própria região, encravada entre rochas calcárias de 550 a 600 milhões de anos que garantem uma cristalinidade à água, “vista em poucos lugares do mundo”, compara o biólogo Thyago Sabino.

O calcário é o responsável pela sedimentação das impurezas presentes nos rios da região, funcionando como uma espécie de filtro natural daquelas águas que seguem por corredores subterrâneos. Veja #shorts

foto: Flávio André/MTUR

“É um lugar extremamente privilegiado, biologicamente, falando. O Planalto da Bodoquena faz a divisa para a Planície do Pantanal, então a gente recebe também influência desse bioma. Isso gera um potencial de diversidade biológica incrível”, descreve Thyago.

O único inconveniente para quem vem de fora é a água mais alcalina da região, o que significa passar alguns dias com a sensação de pele gordurosa.

CONFIRA WEB STORY

O que fazer em Bonito

FLUTUAÇÃO

Para fazer as famosas flutuações nos rios bonitenses não é preciso saber nadar, muito menos se apavorar. Basta seguir a correnteza da água, equipado com colete, máscara e snorkel.

A mais famosa delas é a da Nascente Sucuri, na antiga sede da fazenda São Geraldo, uma área com mais de oito mil hectares, onde é possível flutuar por 1.800 metros do rio Sucuri, considerado o “mais cristalino do Brasil”.

Grupo Rio da Prata/Divulgação

Já a flutuação mais longa (2,6 km de extensão) é feita em Jardim, cidade a quase 50 quilômetros de Bonito, entre os rios da Prata e Olho d’Água.

Assim como no Sucuri, a experiência no Rio da Prata começa com uma trilha por mata preservada e segue com flutuação em águas, exageradamente, cristalinas.

Em ambas atividades, o visitante é acompanhado por um guia de turismo e um barco de apoio.

ABISMO ANHUMAS

Essa atração é uma das mais radicais em todo o destino, localizada em uma caverna alagada com entrada e saída verticais.

Caio Vilela/Wikimedia Commons)

Considerada uma das maiores cavernas submersas do Brasil, essa formação tem acesso obrigatório por um rapel negativo (quando os pés não têm ponto de apoio), cujo sistema de elevação com cabos de aço e um motor elétrico não exige nenhum esforço do visitante.

Até seu lago interior são 72 metros de altura, o equivalente a um edifício de 26 andares, onde é possível fazer flutuação com colete e mergulho com cilindro.

Márcio Cabral/Divulgação

SAIBA MAIS: “O Abismo Anhumas não é deste mundo”

MERGULHO

Para ver aquilo tudo por mais tempo, o Rio da Prata oferece também mergulhos de cilindro a até sete metros de profundidade.

Os serviços, pagos à parte, incluem batismo (experiência guiada para quem não é certificado) e mergulho para quem tem certificação.

Mas se você quer ter uma das experiências do gênero mais impactantes, a dica é a Lagoa Misteriosa, em Jardim.

Além de flutuações sobre essas águas de profundidade desconhecida, a Lagoa Misteriosa tem mergulhos com cilindro que vão de 8 a 60 metros.

Seja qual for o seu grau de experiência, a sensação por ali é a de despencar em um abismo de águas com fortes tons azulados, cujas copas das árvores do lado de fora podem ser vistas, a 40 metros de profundidade.

CONFIRA FOTOS

SAIBA MAIS: “Imensidão sem fim: conheça a Lagoa Misteriosa”

3 Comentários

  1. É apaixonante, muito lindo, natureza preservada, pássaros, bichos diversos, enfim a cidade funciona em torno do turismo, valores podem ser mais altos por conta das taxas ambientais, mas nada fora do normal. Infraestrutura mais rústica pra não perder aquele clima de “desbravamento” e descoberta, opções de trasporte aéreo e aluguem de carro, ou quando comprar pacotes, pedir pra incluir o trasporte.

    • BODOQUENA-MS é DESTAQUE quando se fala em turismo,CUSTO bem BAIXO!!COMPARADO a BONITO-MS…..”VENHA CONHECER A CIDADE SERRANA”

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*