Conheça destinos brasileiros para amantes de cachoeiras

Cachoeira Almécegas I, em Alto Paraíso, na Chapada dos Veadeiros (foto: Eduardo Vessoni)

Viajante que anda por terras nacionais, se não está em alguma faixa paradisíaca de areia, está debaixo de uma cachoeira.

Mas como nem todo brasileiro é chegado em férias a base de água salgada e areia, o Viagem em Pauta fez essa seleção de destinos do Brasil para quem é dos paranauê e não dispensa um gratidão na hora de agradecer.

Só pedimos desculpas se você não encontrar nesta lista clássicos como Brotas, Carrancas, Aiuruoca ou qualquer outro destino famoso de São Paulo ou Minas Gerais (só para citar dois estados brasileiros, famosos por suas cachoeiras).

A gente quer mesmo é que você vá para onde (quase) ninguém vai, conhecer destinos ainda pouco explorados.

Cachoeira São Francisco, na Serra do Roncador, no Mato Grosso (foto: Eduardo Vessoni)

E mesmo na popular Chapada dos Veadeiros (essa, sim, está na lista), certas experiências são tão exclusivas que a gente tem a sensação de ser o primeiro a passar por ali, como as puxadas e cenográficas trilhas da Janela e do Abismo, na rústica São Jorge.

Neste post, tem também cachoeiras em São Paulo; com acesso pela praia ou pelo interior de cavernas; para fazer rapel ou balançar como um pêndulo humano; e até uma sequência de quedas d’água que fica dentro da Floresta Amazônica.

Confira destinos brasileiros para quem ama cachoeiras:

CUNHA
(São Paulo)

Trilha das Cachoeiras, no Parque Estadual da Serra do Mar, em Cunha (foto: Eduardo Vessoni)

Destino famoso por sua produção de cerâmica, Cunha não só inspira como também faz a gente transpirar, em trilhas do Parque Estadual da Serra do Mar, uma área de Mata Atlântica com mais de 330 mil hectares, a 230 km da capital.

A Trilha do Rio Paraibuna (1,7 km de extensão) é autoguiada e passa por pequenas quedas d’água e piscinas naturais para banho.

Já a puxada Trilha das Cachoeiras (14,4 km) leva a seis cachoeiras e exige contratação de guia do próprio parque. Essa caminhada pode ser combinada com trechos de carro ou bicicleta.

SAIBA MAIS: “Entre a serra e o mar, Cunha é destino de artes e aventura”

PRAIA GRANDE DE CAJAÍBA
(Paraty)

Praia Grande de Cajaíba, em Paraty (foto: Eduardo Vessoni)

Considerada uma das mais cenográficas da enseada de Paraty, essa faixa de areia escondida do litoral sul do Rio de Janeiro, próximo a São Paulo, tem acesso apenas pelo mar.

E quem chega até ali, leva de brinde uma visita a uma cachoeira escondida. O acesso é por uma trilha curta e de fácil acesso, a menos de um quilômetro da praia.

LEIA TAMBÉM: “7 praias paradisíacas de Paraty”

GUAPIMIRIM
(Rio de Janeiro)

Poço do Escorrega, uma das atrações naturais de Guapimirim (foto: Visite Guapimirim/Divulgação)

Localizada na Serra Verde Imperial, região que abriga também Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e Cachoeiras de Macacu, a cidade é destino de turistas que buscam natureza e esportes de aventura.

Endereço de manguezais e áreas protegidas, daí seu título de Pantanal Fluminense, Guapimirim é conhecida por suas cachoeiras.

SAIBA MAIS: “10 cachoeiras imperdíveis para visitar em Guapimirim, na Serra Verde Imperial (RJ)”

CHAPADA DOS VEADEIROS
(Goiás)

Vista do do salto do Rio Preto, no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (foto: Eduardo Vessoni)

A chapada mais mística do Brasil tem uma cachoeira para cada estilo de viajante.

Tem cachoeira para famílias que buscam trilhas de fácil acesso; para aventureiros que se banham em uma piscina natural de borda infinita, sobre um abismo com vista para a Serra de Santana.

E tem até cachoeira só para ser vista: do alto ou aos pés de fortes quedas d’água.

SAIBA MAIS: “Conheça as cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, em Goiás”

MAMBAÍ
(Goiás)

Balanço da Dani Monteiro, em Mambaí (foto: Eduardo Vessoni)

Opções não faltam para ver um dos mais famosos endereços desse destino do extremo nordeste de Goiás, a 357 km de Brasília.

A Cachoeira do Funil, a 5 km de Mambaí, pode ser vista do alto, em uma trilha fácil com escadaria de madeira; pela Caverna do Funil, onde o visitante faz uma trilha molhada de 200 metros de extensão; e até em um rapel entre suas águas, a 20 metros de altura.

Mas o mais alucinante por ali é o Balanço da Dani Monteiro, uma espécie de pêndulo humano, em que se balança em uma cadeira de escalada que vai presa a uma corda estática, entre o véu d’água da cachoeira.

SAIBA MAIS: “Novo polo de turismo de aventura, Mambaí é a versão radical de Goiás”

SERRA DO RONCADOR
(Mato Grosso)

Bateia I, uma das opções de cachoeiras na Serra do Roncador, no Mato Grosso (foto: Eduardo Vessoni)

Localizada a mais de 500 km de Cuiabá, o Roncador é uma sequência de montanhas com 800 km de extensão que vai de Barra do Garças, no Mato Grosso, a Serra do Cachimbo, no Pará.

Conhecido por seu lado misterioso e místico, esse destino ainda pouco conhecido dos brasileiros é endereço de cachoeiras escondidas que despencam, a mais de cem metros de altura.

Sem contar as quedas que rasgam paredes de um cânion e trilhas que levam a uma sequência infinita de cachoeiras, uma pertinho da outra.

RIO DO BOI
(Rio Grande do Sul)

Declarada a ‘Terra dos Cânions’, Cambará do Sul, a 240 km de Porto Alegre, abriga uma das trilhas mais cenográficas do Sul do Brasil.

A ‘Trilha do Rio do Boi’ acontece no interior do Cânion do Itaimbezinho, uma caminhada com alto grau de dificuldade e 12 km de extensão.

É necessário andar sobre pedras e atravessar o rio que dá nome à atração. Mas no roteiro, há também piscinas naturais e cachoeiras para banhos.

Vista da trilha pelo interior do cânion do Itaimbezinho, no Parque Nacional de Aparados da Serra (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS: “Trilha do Rio do Boi (Cambará do Sul-RS)”

TAQUARUÇU
(Tocantins)

Com mais de 80 cachoeiras catalogadas, embora apenas 10% estejam abertas para visita pública, esse distrito de Palmas é a versão serrana do Tocantins, considerada a região mais fria do município.

A cidade fica a 35 km da capital Palmas, rodeada pela Serra do Lajeado, e surpreende forasteiros com cachoeiras de mais de 70 metros que ficam bem no quintal de casa.

Cachoeira do Evilson, em Taquaruçu (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS: “Temporada de cachoeiras em Tocantins termina em agosto”

PRESIDENTE FIGUEIREDO
(Amazonas)

Caverna Refúgio do Maroaga (foto: Embratur/Divulgação)

Localizado no Baixo Rio Negro, ao norte de Manaus, o município de Presidente Figueiredo tem mais de 100 quedas d’água catalogadas e é declarado a “Terra das Cachoeiras”.

Tudo isso em plena floresta e entre grutas, cavernas e quedas de todos os tamanhos. Na época da cheia de rios, entre fevereiro e junho, dá até para fazer rafting, boia cross, caiaque, tirolesa e rapel.

LEIA TAMBÉM: “Presidente Figueiredo: “Terra das Cachoeiras”, em plena Floresta Amazônica”

6 Comentário

  1. Gostaria de acrescentar a beleza das cachoeiras de Pirinpolis, lugar excelente para quem gostar de curtir a natureza sem gastar muito. passeios com guias turisticos.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*