Espírito Santo: conheça atrativos das Montanhas Capixabas

O Espírito Santo não é daqueles lugares que vêm a mente quando se pensa em turismo litorâneo.

Mas neste estado estreito, espremido entre o Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia, o turismo sobe a serra e acontece na região das Montanhas Capixabas, um roteiro de oito municípios, como Venda Nova do Imigrante, Castelo e Domingos Martins, no setor central do estado.

Famoso pela produção de orgânicos e de culinária com influências europeias, o destino é endereço para quem procura tranquilidade em parques com trilhas, estradas cenográficas e até piscinas naturais para os dias mais quentes.

O atrativo mais conhecido por ali é o Parque Estadual da Pedra Azul, a 50 km de Domingos Martins, cujo ícone é a Pedra Azul, com 520 metros de altura. Esse impressionante maciço rochoso é conhecido pelos tons azulados que se modificam, ao longo do dia, de acordo com a incidência de luz.

Parque Pedra Azul, em Domingos Martins. no Espírito Santo (foto: Marcelo Moryan/MTur)

LEIA TAMBÉM: “5 lugares isolados do mundo para pessoas decepcionadas com o ser humano”

Considerado um dos mais visitados no estado, principalmente, no período de inverno, esse parque possui duas trilhas de dificuldade média: a do Lagarto, uma caminhada de 480 metros até o mirante da Pedra do Lagarto; e a das Piscina, trilha de 1.250 metros de extensão até poços naturais com vista panorâmica da serra capixaba.

Mas a viagem cenográfica começa já na estrada.

Rota do Lagarto, na localidade de Pedra Azul, é uma via de sete quilômetros de extensão, com início no km 89 da BR 262, e com acesso à entrada do Parque Estadual da Pedra Azul.

Com trechos de paralelepípedos, essa estrada cênica abriga estabelecimentos como cafés, restaurantes, hotéis e comércio de produtos orgânicos, cujo nome é uma referência à formação rochosa em forma de lagarto.

Parque Pedra Azul, em Domingos Martins. no Espírito Santo (foto: Argeone Herbst/MTur)

Outro destaque natural da região é o Parque Estadual do Forno Grande, na cidade de Castelo. O local é endereço do segundo ponto mais alto do Espírito Santo, o Pico do Forno Grande, a 2.039 metros de altitude.

O parque, que recebe esse nome devido ao formato de forno de uma das suas rochas, conta com caminhadas como a Trilha da Cachoeira (290 metros de extensão), Trilha da Santinha (420 metros até uma gruta natural que abriga uma imagem de Nossa Senhora de Aparecida); Trilha dos Poços Amarelos (850 metros até as piscinas naturais de tons amarelados por conta da grande quantidade de ferro); e a cenográfica Trilha do Mirante da Pedra Azul, de onde se tem vistas de municípios vizinhos.

Gruta do Limoeiro, em Castelo, no Espírito Santo (foto: Newton Oliveira/Creative Commons)

A 15 quilômetros do centro de Castelo, a Gruta do Limoeiro é outra parada que vale a vista.

Tombada como Patrimônio Histórico do Espírito Santo, essa formação natural abriga salões internos e é considerada a mais importante do Estado, onde foram encontrados vestígios humanos de cerca de 4,5 mil anos.

LEIA TAMBÉM: “Conheça destinos brasileiros para amantes de cachoeiras”

O turismo rural acontece em Venda Nova do Imigrante, a pouco mais de 60 km de Domingos Martins.

Capital Nacional do Agroturismo, esse antigo destino de imigrantes italianos recebe os visitantes em propriedades rurais, produtoras de queijos, doces, frutas orgânicas e cachaças.

Venda Nova do Imigrante, no Espírito Santo (foto Vitor Jubini/MTur)

O passado imigrante, cujos primeiros europeus chegaram na primeira metade do século 19, deixou marcas também na gastronomia local, como o socol, presunto cru temperado de origem italiana, e pratos como chucrute, joelho e lombo de porco, e o apfelstrudel, o famoso folhado austríaco de maçã.

Em outubro, Venda Nova é endereço também da Festa da Polenta, conhecida pelo Tombo da Polenta, quando um caldeirão gigante é entornado para servir os visitantes do evento.

Ainda pouco explorado pelos turistas de outros estado, o Espírito Santo é daqueles lugares novos que a gente andava buscando.

VEJA TAMBÉM: “10 roteiros imperdíveis para conhecer perto de São Paulo”

SAIBA MAIS
Parque Estadual de Pedra Azul
Rota do Lagarto km 2 – Pedra Azul, Domingos Martins
De 3ª a domingo, das 8h às 17h (o acesso às trilhas é permitido entre às 8h e 14h30)
Entrada gratuita

Parque Estadual do Forno Grande
A entrada do parque fica a 28 quilômetros de Pedra Azul, na zona rural de Castelo.
Diariamente, das 8h às 17h30 (as trilhas guiadas são realizadas apenas às 9h e à 13h30.
Entrada gratuita

Gruta do Limoeiro
Rodovia Pedro Cola, km 15, Castelo
De 3ª a domingo, das 9h às 16h
agendamento de visitas:  (28) 9 9986-1542

VÍDEOS




3 Comentário

  1. Parabéns pela reportagem, gostei muito. Porém, ao falar sobre as montanhas do Espírito Santo, a reportagem esqueceu de citar o Pico da Bandeira, o qual tem o seu acesso no distrito de Pedra Menina (que pertence ao município de Dores do Rio Preto), no estado do Espirito Santo. Em Pedra Menina você encontra o melhor café do Brasil.
    Atenciosamente,
    Christiane Pimentel

  2. Importante dizer que o Espírito Santo não é um estado “espremido” entre Rio, Minas e Bahia. O RJ é um estado espremido entre SP e ES? acho que não…essa expressão foi infeliz pois coloca o estado em segundo plano. O ES é um estado que possui sua história e sua identidade. Também não concordo que o estado não é lembrado por suas praias…o estado tem sim belas praias em seu litoral….no norte em Itaúnas existe até um concurso de forró a nível nacional…Guarapari, apesar de cheia de prédios infelizmente, tem sim praias muito boas. Tempos boas praias na Grande Vitória como a Praia da Costa, Itapuá e outras. Vila Velha é a terceira cidade mais antiga do Brasil, com o donatário que chegou em 1535.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*