O que significa ‘codeshare’ entre companhias aéreas

Diante da crise sanitária que tem causado estragos no mundo das viagens, acordos do tipo codeshare têm sido cada vez mais comuns no setor da aviação.

Com o objetivo de ampliar a malha aérea, sem precisar operar voos até o destino final, empresas têm investido em acordos com outras companhias aéreas.

O termo, que significa “código compartilhado”, em tradução do inglês, se refere à prática em que linhas aéreas trabalham em conjunto e podem comercializar um determinado número de assentos em voos operados pelos parceiros.

foto: Domínio Público

LEIA TAMBÉM: “Com recuperação prevista para 2024, viagem internacional é experiência distante”

Um caso recente de codeshare é a parceria que foi firmada entre LATAM e Azul, ofertando 50 novas possibilidades de rotas domésticas. Na prática, significa comprar uma passagem em uma das duas empresas e fazer a viagem com uma delas, de acordo com a disponibilidade dos voos.

Outro exemplo é a parceria firmada entre a GOL e outras 14 empresas internacionais, como Aerolineas Argentinas, Aeromexico e TAP Air Portugal.

Com relação às bagagens despachadas, valem as regras estipuladas pela companhia com a qual o passageiro vai voar. No caso da parceria entre a Azul e a LATAM, por exemplo, se você comprar os bilhetes pela LATAM e mas o voo for operado pela Azul, valem assim as determinações da Azul, e vice-versa.

VEJA TAMBÉM: “No pós-pandemia, Nordeste é preferência dos brasileiros: veja destinos diferentões”

* fonte: Skyscanner

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*