Itanhaém Últimas Viagens

Dicas e atrações de Itanhaém, no litoral sul de São Paulo

A 111 km da capital paulista, entre Peruíbe e Mongaguá, Itanhaém é como uma cidade inteira em homenagem a José Anchieta.

O jesuíta espanhol é uma das figuras mais cultuadas na cidade e tem diversas atrações turísticas com seu nome. De escultura à igreja, de pocinho na ponta da praia à pedra em forma de cama.

VEJA STORIES

Mas com 600 km² de extensão, metade disso em área de Mata Atlântica, Itanhaém, segunda cidade mais antiga do país, fundada em 1532, vai muito além das primeiras histórias brasileiras.

São 27 km de orla, divididos em 14 praias, quase todas já tomadas pela urbanização. As exceções são as que ficam mais ao sul, próximas a Peruíbe, como a bela Praia do Gaivota.

Itanhaém é conhecida também como o local onde o viajante alemão Hans Staden naufragou durante sua segunda viagem ao Brasil, em 1549, seguindo a pé até São Vicente para assumir o posto de artilheiro no Forte de São Filipe da Bertioga, no atual Guarujá.

(foto: Rogério Cassimiro/MTur-Domínio Público)

LEIA TAMBÉM: “Veleiro faz viagem exclusiva entre Ubatuba e Ilhabela, no litoral de São Paulo”

COMO CHEGAR EM ITANHAÉM

foto: Luis Alberto Neves/Divulgação

De carro
Itanhaém tem acesso pelas rodovias Anchieta (SP-150) ou Imigrantes (SP-160).

Dali, o motorista deve seguir pela rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-055).

De ônibus
De São Paulo, a viagem é de cerca de 1h50 e é realizada pela Viação Breda.

Durante a pandemia, algumas cidades da Baixada Santista adotaram barreiras sanitárias para evitar a entrada de ônibus de turismo e vans.

De avião
Até 31 de janeiro de 2021, Itanhaém receberá voos diários da Azul Conecta, a partir de Congonhas.

A viagem, sempre às 18h, dura 35 minutos. No retorno, o voo parte às 19h e pousa em São Paulo, às 19h35. 

SAIBA MAIS: “Paraty, Ubatuba e Itanhaém terão voos a partir de São Paulo”

 

CORONAVÍRUS

Antes de pegar a estrada, confira as atualizações sobre medidas sanitárias no litoral paulista, sobretudo na Baixada Santista, uma das regiões mais afetadas pela segunda onda de Covid. Atrativos também podem estar fechadas ou com horários especiais de funcionamento.

imagem: Pixabay/Google Imagens

Até o dia 9 de dezembro, Itanhaém havia registrado 1.814 casos confirmados e 84 óbitos. De acordo com a prefeitura local, o índice de adesão ao isolamento social na cidade é de 41%.

 

PRAIAS DE ITANHAÉM

Com 27 km de litoral, Itanhaém possui catorze praias, cujos trechos mais procurados são, de norte a sul, as praias dos Pescadores, dos Sonhos e do Cibratel.

Praião: Da foz do Rio Itanhaém, no Centro da cidade, essa faixa de areia segue por mais de 11 km até Mongaguá e tem um nome diferente, de acordo com os bairros por onde vai passando, como Satélite e Suarão, um dos mais antigos de Itanhaém. Essa praia ainda guarda alguns remanescentes de dunas e nem sempre convida para banhos, devido à forte correnteza local.

Praia dos Sonhos

fotos: Eduardo Vessoni

É nos extremos dessa faixa de areia de 800 metros de extensão que fica um dos atrativos mais famosos de Itanhaém.

Em um dos cenários mais impactantes de toda a cidade, uma passarela de ipê dá acesso à Cama de Anchieta, uma pedra em forma de cama, onde dizem que esse padre jesuíta buscava inspiração para seus poemas.

Praia dos Pescadores


Com 600 metros de extensão, essa faixa de areia se popularizou, nos anos 70, como cenário da primeira versão da novela “Mulheres de Areia”, cujo monumento em fibra em homenagem à atriz Eva Wilma, esculpido pelo artista Serafim Gonzalez, pode ser visitado até hoje.

É procurada por surfistas, atraídos pelo mar mais agitado.

Ilha das Cabras
Localizada em frente à Praia dos Pescadores, essa pequena ilha pode ser acessada a pé, durante a maré baixa. Porém exige atenção do visitante às mudanças da maré, a fim de evitar ficar ilhado no local.

Boca da Barra

fotos: Eduardo Vessoni

Famoso pelo pôr-do-sol sobre o Morro do Piragüyra e considerado um dos locais mais tranquilos para passeios, o encontro entre o rio Itanhaém e o mar tem faixa de areia que se forma durante o verão e é procurado para pesca e prática de esportes.

Cibratel I e II


Essa longa faixa de areia, com início no Pocinho do Anchieta, atrai surfistas e sua urbanização acelerada tem garantido infraestrutura com bares, quiosques e hotéis.


Praia do Gaivota
Afastada do centro, essa é uma das faixas de areia mais belas de Itanhaém, no limite com Peruíbe.

O local é conhecido pela Terra Indígena Piaçaguera que, apesar de estar em uma área bastante urbanizada do litoral de São Paulo, está cerca por um imenso tapete verde bem preservado que pode ser visitado, mediante reserva.

Devido à pandemia de coronavírus, todas as vivências na aldeia estão, temporariamente, canceladas.

TRILHAS EM ITANHAÉM

Trilha do Morro Sapucaitava
Com início na Praia dos Sonhos, essa caminhada leve é o único meio de acesso à Praia da Saudade e é indicada também para quem viaja com crianças.

Destaque para o Mirante da Pedra do Espia, com vista para a Ilha das Cabras e a Praia dos Pescadores. O nome dessa área de observação é uma referência ao período em que homens do Exército brasileiro usaram o local para acompanhar possíveis invasões alemãs, durante a 2ª Guerra Mundial.

No entanto, a última reforma no local é de 2005, quando foram “instalados corrimões e o mirante foi reformado”, e não é raro encontrar relatos de que a trilha está abandonada e com trechos bloqueados pela queda de árvores.

foto: Prefeitura de Itanhaém/Reprodução

Trilha do Morro do Piraguyra
Com acesso pela rua Santo Antonio, no Centro, essa trilha não conta com nenhuma estrutura de orientação para os visitantes e o trajeto passa por mais fechada e solo escorregadio.

De um lado é possível avistar o Praia dos Sonhos e, do outro, o rio Itanhaém. Destaque para o lago no topo, formado pelas águas das chuvas.

Uma opção de trilha fácil é o Morro do Paranambuco, entre as praias de Cibratel e a dos Pescadores, com vista panorâmica das faixas de areia locais, do Parque Estadual da Serra do Mar e da Serra da Juréia-Itatins. Com acesso para carros, o local guarda a Pedra da Esfinge, nome em referência ao formato de uma mulher egípcia.

Ilha Queimada Grande

Conhecido também como ‘Ilha das Cobras’, esse pedaço de terra a 35 quilômetros da costa de Itanhaém, é dominado por uma única moradora: a jararaca-ilhoa, uma das serpentes mais perigosas do mundo.

O desembarque na Ilha Queimada Grande é proibido (exceto biólogos do Instituto Butantã), não só pela falta de praias ou enseadas mas também por abrigar 15 mil dessas cobras venenosas.

arte: ICMBIO/Divulgação

Isolados desde a época da glaciação da Terra, há 10 mil anos, aproximadamente, esses animais tiverem que se adaptar para se alimentarem, por isso são conhecidos pela habilidade de subir em árvores e também pelo veneno potente que causa morte imediata da presa, basicamente, aves.

Mergulhadores certificados podem explorar a região em mergulhos de até 30 metros de profundidade, em setores como paredões rochosos, sacos e dois naufrágios (Tocantins e Rio Negro).

ENDEREÇOS HISTÓRICOS EM ITANHAÉM

Fundada em 1532, Itanhaém é a segunda cidade mais antiga do Brasil e endereço de construções históricas como o Convento Nossa Senhora da Conceição, um dos mais antigos do país, construção de barro em homenagem ao padre José de Anchieta;

No Centro Histórico, a Praça Narciso de Andrade abriga a Igreja Matriz de Sant´Anna, de estilo colonial, erguida na segunda metade do século 18; e a Casa da Câmara e Cadeia, construída em 1829 sobre as ruínas da obra original do século 16.

A praça abriga também o Monumento a Anchieta, escultura de Luiz Morrone, em homenagem à passagem do padre pela cidade.


SAIBA MAIS: “Conheça a ilha do litoral de SP que é habitada apenas por serpentes venenosas”

PASSEIOS

Com cerca de 912 km de rios, Itanhaém é chamada de Amazônia Paulista e, assim como nas terras do Norte do Brasil, a cidade também tem seu encontro das águas, as do Rio Branco, de águas mais claras, com as do Rio Preto, cujas águas mais escuras nascem em Peruíbe. Ambos desaguam no Rio Itanhaém.

Os passeios fluviais costumam ter início na Praia dos Sonhos, próximo ao Itanhaém Iate Clube.

Embarcações de pequeno porte costumam fazer roteiros pelos rios Brancos e Negro, com paradas para banhos em praias de água doce (4 km de navegação e duas horas de passeio). Já o Rio Itanhaém é procurado para praticantes de pesca amadora, cujas águas abrigam espécies como robalo, tainha, caratinga e bagre.


LEIA TAMBÉM: “3 praias isoladas no Guarujá, em São Paulo”

VEJA FOTOS


* Este mini guia foi preparado a partir das experiências do editor do Viagem em Pauta e com informações de apoio da prefeitura.


5 comentários

Luciana R Nerasti 11 de dezembro de 2020 at 07:21

Cidade linda, mas uma pena que esta tomada por ladrões e assaltantes já não se pode ficar tranquilo, e o policiamento é precário.l e deficiente.
Em 2018 tive um desprazer de passar por essa situação, onde os meliantes levaram até o carro, o pior de tudo é que a polícia não pode ir até o local, pois estavam sem veículo, tivemos que nos deslocar área a delegacia e depois de e horas fizeram o boletim de ocorrência.
A experiência foi horrível e traumatizante.
Resumo da história nunca mais fui para essa parte do litoral, e pelo que acompanho essa situação só piora, e as autoridades nada fazem.
SOCORRO LITORAL SUL DE SÃO PAULO.

Responder
Rosy Issy 11 de dezembro de 2020 at 10:15

Me parece praias lindas, tem pousadas em frente a praia em Itanhaém?

Responder
CINTIA 13 de dezembro de 2020 at 07:41

Tem sim, várias pousadas.

Responder
Iramaya 13 de dezembro de 2020 at 17:11

Sim, pousadas e Hotéis .

Responder
Ademir Ribeiro Ramos 11 de dezembro de 2020 at 10:44

Está é minha cidade maravilhosa, aqui temos belas praia,rios e cachoeiras amo minha cidade não troco por nem uma outra ainda que mal administrada Itanhaém é maravilhosa

Responder

Deixe um comentário