O que fazer na Represa de Guarapiranga, em São Paulo

O paulistano não tem uma faixa de areia sequer para tirar o branco-escritório do corpo. Em tempos de pandemia e turismo ao ar livre, a única opção é encarar a estrada e descer a serra até cidades litorâneas de São Paulo.

Mas do outro lado da avenida, longe do trânsito carregado e das vias congestionadas, uma outra cidade desponta no horizonte, em plena Zona Sul.


Terceiro maior sistema de água da Região Metropolitana de São Paulo, segundo a SABESP, a Represa de Guarapiranga tem 26 km² e é mais do que um reservatório de abastecimento de água potável.

A região tem atrações como praia de água doce, trilhas, áreas para prática de atividades náuticas e aluguel de lanchas por hora.

VEJA TAMBÉM: “Como será a exposição imersiva de Van Gogh em São Paulo”

Aula gratuita de Stand Up Paddle
Entre os dias 8 e 13 de fevereiro, a represa abriga o evento “SUP Para Todos”, na Praia do Sol.

Ministradas por professores certificados, as clínicas de stand up irão disponibilizar materiais para prática da modalidade, como pranchas, remos e equipamentos de segurança.

Stand UP Paddle, na Represa de Guarapiranga (foto: Eduardo Vessoni)

As aulas de até uma hora de duração acontecem em duas etapas (teórica e prática) e contarão com orientações para posicionamento sobre a prancha, uso do remo para deslocamento, exercícios de equilíbrio e impulso, e regras de segurança.

As inscrições antecipadas podem ser feitas no site da ABIEP (Associação Brasileira da Indústria dos Esportes com Prancha).

LEIA TAMBÉM: “As viagens de Tamara Klink, a menina que cresceu e partiu”



Parque Ecológico de Guarapiranga
Com acesso por uma passarela suspensa de 500 metros de extensão, esse parque urbano com 250 hectares é equipado com lago em meio à Mata Atlântica, biblioteca, brinquedoteca e o Museu do Lixo, com exposição de objetos recolhidos na represa.

Parque Ecológico de Guarapiranga (foto: Creative Commons)

Um dos destaques é a “Trilha da Vida”, uma curiosa caminhada de 500 metros de extensão que só pode ser feita com acompanhamento de guia e com os olhos vendados.

Estrada da Riviera, 3286 (Jardim Riviera)
De ter. a dom., das 8h às 17h.

* com informações da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente


Barragem de Guarapiranga
A infraestrutura desse parque inclui playgrounds infantil e da longevidade, ciclovia, pistas de caminhada e campo de futebol.

Nessa área de mais de 88 mil m² é possível fazer também trilhas, mediante agendamento prévio na administração, como a da “Coruja Buraqueira” e a “Trilha da Água”, ambas com atividades ambientais incluídas.

Rua Dr. Caetano Petraglia Sobrinho, 41 (Jardim Guarapiranga)
Diariamente, das 6h às 19h

* com informações do Governo de São Paulo

foto: Cidade de São Paulo/Reprodução

LEIA TAMBÉM: “Atrações de São Paulo para conhecer de metrô e de trem”


Praia do Sol
Essa faixa de areia fica no Parque Praia São Paulo, na Orla da Represa de Guarapiranga.

O atrativo conta com área para prática de esportes e um pequeno setor reservado para banhistas, cujo acesso é pela avenida José Marques do Nascimento, na altura do nº 3.540 da avenida Atlântica.

Avenida Atlântica, 3100 (Antiga Robert Kennedy), Capela do Socorro
Diariamente, das 7h às 19h.


Igreja Messiânica
Autodenominada “Protótipo do Paraíso Terrestre”, a igreja é considerada um dos maiores espaços de meditação do Brasil.

Solo Sagrado de Guarapiranga, às margens da Represa Guarapiranga (foto: Eduardo Vessoni)

Conhecida também como Solo Sagrado de Guarapiranga, essa área de 327.500 m² comporta mais de 17 mil pessoas, entre seus dezesseis pilares de 18 metros de altura e uma torre de 71 metros.

O atrativo está fechado por conta da pandemia de coronavírus, mas pode ser visto durante as navegações em lanchas alugadas na represa.

VEJA TAMBÉM: “O que fazer no Parque Augusta, em São Paulo”


Aluguel de lanchas
A apenas 40 minutos do Centro de São Paulo, no Clube de Campo do Castelo, é possível alugar lanchas para roteiros que vão de 2h de duração a pernoite a bordo com jantar no pôr do sol e café da manhã.

Os passeios fazem paradas em locais como as ilha dos Amores e a dos Macacos. SAIBA MAIS

LEIA TAMBÉM: “Veleiro para alugar: confira dicas para ter um barco para chamar de seu”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*