Chapada dos Veadeiros abriga trilhas alternativas por cachoeiras e piscinas naturais

Localizada no centro do Brasil, a Chapada dos Veadeiros tem um pouco de cada bioma brasileiro.

Buritis crescem às margens de canais estreitos de água em campos úmidos como os da Amazônia; florestas de árvores imponentes parecem trazidas da Mata Atlântica; e uma inusitada vegetação arbustiva rasga rochas milenares típicas do cerrado rupestre.

E no meio dessa variedade de cenários, a mística chapada do centro-oeste brasileiro guarda trilhas alternativas desenhadas para poucos (e resistentes) viajantes que buscam mais do que experiências místicas e terapias com florais, em Alto Paraíso.

As trilhas ‘da Janela’ e ‘do Abismo’, na borda oeste do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, são daquelas caminhadas que fazem a gente pensar em desistir logo na primeira descida íngreme em mata fechada, recortada por rochas.

Mas para cada sequência de degraus feitos com pedras uniformes, uma chapada exibida se deixa ser vista nestas que são conhecidas como uma das trilhas mais alternativas do destino, cujo início é no vilarejo de São Jorge, a 38 km de Alto Paraíso.

Saltos de até 120 metros de altura que alimentam poços escondidos em vales, bromélias que crescem resistentes entre rochas (uma das características mais curiosas do chamado cerrado rupestre); campos de candombás lilás, planta típica da região; e até uma piscina de borda infinita (natural, claro) que parece flutuar sobre a imensidão impactante da Serra de Santana são algumas das atrações naturais do percurso.

Cachoeira do Abismo, o principal atrativo da ‘Trilha do Abismo’, na Chapada dos Veadeiros (foto: Eduardo Vessoni)
Cachoeira do Abismo, o principal atrativo da ‘Trilha do Abismo’, na Chapada dos Veadeiros (foto: Eduardo Vessoni)

SOBRE AS TRILHAS
→ 
extensão: A trilha ‘Janela e Abismo’ possui 8 km de extensão e tem alto grau de dificuldade, cujo trajeto passa por caminhos rústicos e acidentados que cortam jardins surreais de rochas e árvores retorcidas. Visitantes menos aventureiros ou com dificuldades para longas travessias, podem realizar a ‘Trilha do Abismo’, cujo destaque é a piscina de borda infinita formada pelas águas da cachoeira de mesmo nome. Essa última tem 4,5 km de extensão (ida e volta).

→ características: A caminhada inclui variações consideráveis de altitude e exige atenção do visitante para andar entre pedras soltas e terreno com trechos escorregadios.

→ quanto: A ‘Trilha da Janela’ só deve ser feita com o acompanhamento de guias, cuja diária custa R$ 150, aproximadamente. Já a ‘Trilha dos Abismo’ custa R$ 10, por pessoa, e é um roteiro auto-guiado.

→ melhor época: de maio a setembro, quando a região se encontra florida, os reservatórios estão cheios e as cachoeiras apresentam mais volume de água.

→ distâncias: O ponto de partida para essas trilhas é São Jorge, povoado de 360 habitantes, a 38 km de Alto Paraíso, 280 km de Brasília e a 453 km de Goiânia.

→ atrações: É na ‘Trilha da Janela’, cujo início passa por território com resquícios do garimpo de cristais no chão, que os aventureiros são recebidos com uma das imagens mais impactantes da Chapada dos Veadeiros, a vista panorâmica dos saltos I e II do Rio Preto (120 e 80 metros de altura, respectivamente) e do Parque Nacional. Ambas atrações podem ser observadas do alto do mirante natural que fica sobre imensas pedras, no final da trilha.

Já a ‘Trilha do Abismo’ exige menos do visitante e termina em uma piscina natural de borda infinita com vista para a Serra de Santana. Sem dúvida, esta é uma das atrações mais exclusivas em toda a região da Chapada dos Veadeiros.

Quem segue pela ‘Trilha dos Saltos do Rio Preto’, já em área de parque nacional, faz uma caminhada de até seis horas (9 km, ida e volta). A trilha é sinalizada por setas amarelas e cruza antigas áreas de garimpo de cristal de quartzo e por campos rupestres entre a Serra de Santana e a Serra do Abismo. Destaque para a vista do Mirante do Salto e para o poço do Salto II, onde o visitante pode nadar.

dica ‘Viagem em Pauta’: Segundo guias da região, as trilhas ‘da Janela e do Abismo’ são mais objetivas, onde o visitante consegue ver paisagens mais abertas de atrativos localizados no Parque Nacional Chapada dos Veadeiros, de onde nem sempre é possível ver a monumentalidade dos saltos do Rio Preto.

Confira imagens das trilhas

Vista da queda de 120 metros do Salto do Rio Preto I, na Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Vista da queda de 120 metros do Salto do Rio Preto I, na Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Início da ‘Trilha da Janela’, em São Jorge, povoado da Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Início da ‘Trilha da Janela’, em São Jorge, povoado da Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Vista da queda de 120 metros do Salto do Rio Preto I, na Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Vista da queda de 120 metros do Salto do Rio Preto I, na Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
‘Trilha da Janela’, em São Jorge, povoado da Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
‘Trilha da Janela’, em São Jorge, povoado da Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Candombás lilás, planta típica da região da Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)
Candombás lilás, planta típica da região da Chapada dos Veadeiros, em Goiás (foto: Eduardo Vessoni)

SAIBA MAIS
Site oficial do turismo de Goiás
www.goiasturismo.go.gov.br

Guia Chapada dos Veadeiros
www.guiachapadaveadeiros.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*